Em um ano atípico para o calendário de eventos em todo o mundo, a mais tradicional premiação da sétima arte no Brasil, o Festival de Cinema de Gramado, terá uma edição não presencial. A exibição de todos os filmes das mostras competitivas será realizada no Canal Brasil. O modelo, inédito no país, aparece como uma solução segura para a realização do evento em um cenário de pandemia. Assim sendo, todos os filmes selecionados pela curadoria do festival – que este ano, além de Marcos Santuario, conta com Pedro Bial e Soledad Villamil – poderão ser assistidos pelos assinantes do Canal Brasil.

De 18 a 24 de setembro, a partir das 19h, vão ao ar: um curta brasileiro, um longa estrangeiro, mais um curta brasileiro e um longa brasileiro. Ao todo, serão 14 longas, sendo sete brasileiros e sete estrangeiros, e 14 curtas. No dia 25 de setembro, o canal exibe um longa convidado e, no dia 26, será transmitida ao vivo a cerimônia de premiação – que acontecerá no palco do Palácio dos Festivais, em formato que atenda todos os protocolos de segurança à disposição em setembro. Além de serem exibidos na grade do Canal Brasil, os conteúdos, incluindo a Mostra Gaúcha de Curtas Metragens, ficarão também disponíveis por 24h, a partir da exibição no linear, no Canal Brasil Play. O canal mantém também a cobertura jornalística do festival.

A relação do Canal Brasil com o Festival de Gramado começou antes mesmo do canal ir ao ar pela primeira vez, há 22 anos. Foi em Gramado que, em 1998, aconteceu o primeiro Prêmio Aquisição Canal Brasil de Curtas-Metragens – que em 2013 passou a se chamar Prêmio Canal Brasil de Curtas. Os 10 filmes premiados foram exibidos na primeira seleção da faixa “Curta na Tela”. Desde então, o canal esteve presente em todas as edições do festival, seja com o Prêmio Canal Brasil de Curtas, seja como coprodutor de filmes – já que é o principal coprodutor de cinema brasileiro da América Latina, com 333 longas-metragens coproduzidos em uma década -, e ainda através da cobertura jornalística e da transmissão ao vivo em rede nacional da cerimônia de encerramento do festival.

O cinema brasileiro é parte expressiva do DNA do Canal Brasil, que já exibiu mais de 5 mil filmes, entre longas e curtas-metragens, além de diversos programas que abordam o tema e suas infinidades.