Olá, internautas

A Televisa recuperou seu terreno no SBT. Na última semana, “Quando Me Apaixono” estreou na emissora de Silvio Santos. Nestes primeiros capítulos, a “legítima” novela mexicana conseguiu elevar os índices herdados de uma programação vespertina decrépita.

“Quando Me Apaixono” segue a tradicional receita dos folhetins. É o chamado “novelão” recheado de atores e atrizes já conhecidos do telespectador brasileiro. A novela estava na fila do SBT há alguns anos. É uma produção de 2010.

A nova aposta de Silvio Santos é estrelada por Silvia Navarro que ficou conhecida no Brasil pela novela “Meu Coração É Teu” com a carismática babá Ana. Agora, a atriz dá vida a Renata. José Ron, que vive Matias, “irmão” da protagonista, chamou a atenção do público ao encarnar o bom moço Gustavo em “A Que Não Podia Amar”. Já René Casados interpreta Gonçalo Monterrubio, padrasto de Renata. Entre os seus personagens mais recentes no Brasil, destacam-se o mordomo Bruno em “Meu Coração É Teu” e o padre Lupe em “Abismo de Paixão”.

Uma sucessão de acontecimentos agitou os primeiros capítulos de “Quando Me Apaixono”. A vilã-mor Josefina (Rocio Banquells) já assassinou o ex-companheiro e o namorado da filha Roberta (Jessica Coch), além de ter sequestrado Renata ainda bebê. A busca pela filha desaparecida, velho elemento dos folhetins, está presente. A trama tem como pano de fundo a produção de vinhos.

As novelas mexicanas integram o DNA sbtista. “Quando Me Apaixono” pode enamorar o seu telespectador que aprecia tal atração. E é uma novela inédita em meio a uma programação recheada de reprises.

O SBT experimentou trazer uma produção da Telemundo com “Betty, a Feia em Nova York”.  A trama não explodiu na audiência e tampouco ganhou repercussão. Durante a exibição de “Meu Coração É teu”, chegou a não sustentar os índices herdados da antecessora. Isso é uma resposta do telespectador.

Fabio Maksymczuk