Nesta semana, “A Força do Querer” retornou à programação da TV Globo. A emissora platinada apostou na novela de Gloria Perez para suceder “Fina Estampa” que novamente cumpriu sua missão nos índices de audiência.

Apesar de ter sido uma das melhores produções desta década, a TV Globo errou na escolha da reprise. “A Força do Querer” praticamente mal saiu do imaginário popular. As tramas de Bibi Perigosa (Juliana Paes), Jeiza (Paolla Oliveira), Ritinha (Isis Valverde), Zeca (Marco Pigossi) e Ivana (Carol Duarte) permanecem bem vivas na memória afetiva do telespectador.

E isso já se reflete no IBOPE da trama. “A Força do Querer” enfrenta dificuldades de permanecer na casa dos 30 pontos. O público ainda não sente saudades de acompanhar novamente a história. E para piorar a situação, é exatamente o mesmo telespectador da faixa horária.  O mesmo já tinha ocorrido com Novo Mundo no horário das seis.

A TV Globo deveria ter escolhido uma novela anterior a 2015 (no mínimo). Muitos questionam a qualidade de imagem de tramas mais antigas. Porém, “Laços de Família” e “Por Amor” alcançaram índices muito significativos no “Vale a Pena Ver de Novo”. E são tramas de 2000 para trás.

Mesmo sendo uma novela soturna, “A Favorita”, de João Emanuel Carneiro, poderia ter sido a escolhida. “Caminho das Índias”, da própria Gloria Perez, teria sido uma opção mais interessante.

“A Força do Querer” é uma reprise precoce.

Fabio Maksymczuk