Olá, internautas

Nesta semana, a emissora de Silvio Santos estreou “Arena SBT”. O novo programa esportivo substituiu “Conexão Repórter”. O jornalístico de Roberto Cabrini era uma das melhores atrações da grade de programação. O veterano jornalista agora desembarca na Record TV para reforçar o “Domingo Espetacular”. SBT perde sua referência no jornalismo.

Logo na estreia, “Arena SBT” derrubou os índices de audiência. Garantiu singelos 3 pontos de média. Cabrini chegava a registrar o dobro O mau desempenho do esportivo contaminou até “The Noite” que amargou 2 pontos. Normalmente, Danilo Gentili fica ao redor dos 5 pontos.

“Arena SBT” surgiu na tela com ar envelhecido. É a velha mesa redonda que reúne os ex-jogadores Emerson Sheik e Cicinho, além do comentarista Mauricio Borges, o Mano,e  contou coma  presença do narrador veterano Téo José. Benjamin Back comanda a nova atração.

O estilo de apresentação de Benja relembrou Roberto Avallone em seu programa da TV Gazeta nos anos 90. Estilo ultrapassado. A TV Globo, em especial, descontruiu os esportivos e adota uma nova linguagem. Renovou o estilo. As outras emissoras, idem.

A mesa redonda “quadrada” com o roteiro que explora as polêmicas dos jogos em plena faixa da madrugada de segunda para terça enfrentará dificuldades para chamar a atenção do telespectador.

“Arena SBT” deveria ser exibido após a transmissão dos jogos da Libertadores. Além disso, seria necessário trazer uma nova geração de jornalistas esportivos que debata futebol com uma linguagem mais irreverente e menos engessada.

Fabio Maksymczuk