A operadora de multisserviços Oi anunciou um “Plano de Incentivo a Saída“. A intenção da empresa é reformular e reduzir seu quadro de funcionários em cerca de 15% do número atual, o que equivaleria a uma redução de 2 mil postos de trabalho.

A implementação do plano pressupõe, entre outras iniciativas, uma transformação no perfil de gestão e operacional da companhia, promovendo mudanças que visam:

          • Buscar a sustentabilidade do negócio;
          • Garantir maior aderência da estrutura da companhia às diretrizes do plano estratégico;
          • Acelerar o desenvolvimento e investimentos na sua infraestrutura de fibra, refletindo as atuais demandas da sociedade por conexão, comunicação, informação e serviços digitais;
          • Simplificar e otimizar processos de gestão, com maior controle e eficiência de resultados;
          • Reduzir níveis hierárquicos visando maior produtividade e agilidade na tomada de decisões;
          • Capturar ganhos decorrentes da automação de processos, digitalização e evolução tecnológica;
          • Seguir uma tendência de modelos transversais, multidisciplinares, utilizando-se de metodologia ágil e estruturas mais horizontalizadas.

De acordo com o comunicado enviado, “os colaboradores que aderirem ao Plano de Incentivo a Saída terão direito a condições diferenciadas que incluem parcela de natureza indenizatória em função do tempo de empresa, extensão de benefícios como plano de saúde, plano odontológico e seguro de vida, entre outras concessões“.

A companhia ressaltou que vem mantendo desde 2016 seu quadro funcional praticamente inalterado, apesar de todas as adversidades decorrentes do processo de recuperação judicial iniciado naquele ano e ainda em curso.