As mais dramáticas e complexas capturas de fugitivos dos últimos tempos são reconstituídas na série exclusiva Fugitivos, que estreia no A&E nesta segunda-feira, dia 1º de novembro, às 21h. Abordando o ponto de vista dos criminosos e dos policiais, a atração narra o progresso dessas missões. Cada episódio irá mostrar como os dois lados – fugitivo e policial – se saíram nessas capturas e de que maneira lidaram com a condição de vítima e perseguidor.

Para reconstituir os casos, a série apresenta, em ordem cronológica, as principais passagens e as tomadas de decisões dos envolvidos. Entre outros arquivos, o canal traz entrevistas exclusivas com autoridades policiais próximas aos casos, gravações dos interrogatórios das vítimas e transcrições dos julgamentos. Para contextualizar as capturas, oficiais revelam como souberam da fuga dos criminosos, a primeira investida e as estratégias utilizadas para capturá-los. No episódio duplo de estreia, o programa refaz a trajetória de Horning, que escapou da penitenciária do Arizona, colocando em teste suas habilidades de sobrevivência. Ele se autodenominava um “livre combatente” e era conhecido pelos moradores locais como Rambo.

Para o xerife Joe Richards, encarregado de encontrá-lo, ele não passa de um fugitivo perigoso. Sabendo que está sendo caçado, Horning vai para um local que acredita nunca ser encontrado – o Grand Canyon. O caso ficou conhecido como a maior e mais longa captura da história do estado do Arizona. Na sequência, é a vez de Christopher Dimeo, que durante dois meses de 2004 realizou vários crimes envolvendo tráfico de heroína. Ele roubou mais de 350 mil dólares em joias e matou três pessoas. Os assassinatos brutais mudaram a rotina de um subúrbio de Nova York, desencadeando uma intensa caçada liderada pelos detetives Billy Brosnan e Dennis Farrell. Durante a missão, eles acabam se confrontando com a SWAT em Atlantic City.