Estatísticas mostram que homicídios motivados por razões passionais geralmente são cometidos por homens. Os cinco episódios da série de documentários brasileira Até que a Morte nos Separe, que acaba de estrear no A&E, mostram claramente isso. Contudo, a nova série Snapped – Vidas Interrompidas vai mostrar que às vezes, levadas pelo ciúme, pela ganância ou pelo cansaço de anos de violência doméstica, muitas mulheres empunham uma arma como uma saída fácil para os seus problemas, sem sequer suspeitar de que será seu passaporte para o inferno. De senhoras da sociedade a secretárias, nesta série elas vão nos contar sua história trágica.

- Publicidade -

No episódio de estreia, dia 25/4, quarta-feira, às 20h, a respeitável Erin McLean, casada e mãe de dois filhos, conhece o então adolescente Sean Powell na época em que era professora – período em que o jovem já revelava sua má conduta. Ainda assim, começaram um romance às escondidas, e o destino acabou levando Powell até a casa de Erin, onde foi aceito como inquilino. O resultado foi o assassinato de Eric, o marido de Erin.

Às 21h, a série abordea o caso de Kelly Forbes, uma nativa de Trinidad. Mãe solteira e imigrante nos Estados Unidos em busca de uma vida melhor, ela trabalhava como assistente de um médico. No consultório, Kelly conheceu Michael Forbes, um rico empresário. Depois de um namoro apaixonado eles se casaram, mas logo após a lua-de-mel, a violência doméstica surgiu entre eles, até o dia em que Kelly comunicou à polícia que seu marido estava morto.

- Publicidade -