Você está: FabioTV   
 

FabioTV
Balanço final: "Os Dias Eram Assim" termina com missão cumprida
Vcfaz - 21 Set 2017 - 16:40


Olá, internautas

Nesta segunda-feira (18/09), a TV Globo exibiu o último capítulo de “Os Dias Assim”. A emissora chamou a produção de supersérie, mas, na realidade, classifico como novela das onze escrita por Ângela Chaves e Alessandra Poggi com direção geral de Carlos Araújo.

“Os Dias Eram Assim” cumpriu a sua missão ao cutucar as cicatrizes de um período histórico que ainda permanecem vivas no tecido social brasileiro. A votação do impeachment da presidente Dilma Rousseff e a votação da denúncia que recai em Michel Temer na Câmara dos Deputados expôs tal fato.

Por isso mesmo, foi interessante que no último capítulo, em poucos minutos, a novela saiu de 1984 para os dias atuais. Como diz o poeta Cazuza, “eu vejo o futuro repetir o passado, eu vejo um museu de grandes novidades”.

A seguir, segue o nosso tradicional balanço com os pontos positivos e negativos.

PONTOS POSITIVOS

Maria Casadevall – a atriz sobressaiu na produção ao interpretar a médica Rimena. Em grande parte da história, a atriz transformou-se na verdadeira mocinha. O público ficou ao lado da personagem, após a o imbróglio que envolveu Renato e Alice. Linda e talentosa.

Gabriel Leone – o ator é um dos destaques da geração de 20 e poucos anos da TV Globo. Ele emenda uma novela à outra sempre com brilhantismo e dedicação. Transforma os seus personagens em trabalhos únicos. Foi assim em “Verdades Secretas”, “Velho Chico” e “Os Dias Eram Assim”. Gustavo Reis ganhou a simpatia do telespectador. Passou mais força em comparação ao irmão Renato.

Marco Ricca – o mesmo acontece com o já experiente ator Marco Ricca. Em nada lembrou Mão de Luva, o trabalho anterior de “Liberdade, Liberdade”. Incorporou o delegado Amaral com veracidade. Ele abarcou características de personagens reais na composição do “torturador” com superação.

Julia Dalavia – mesmo com alguns trabalhos já desenvolvidos na TV Globo, a atriz foi a grande revelação de “Os Dias Eram Assim”. Incorporou a história paralela mais importante da produção. Ela se entregou ao drama vivido por Nanda. Aliás, a AIDS deveria ganhar mais atenção na teledramaturgia. Como a própria novela ressaltou: “AIDS ainda não acabou”.

Sophie Charlotte – a atriz demonstrou amadurecimento ao protagonizar “Os Dias Eram Assim”. Isso ficou visível na passagem do tempo que marcou Alice. De uma jovem para mãe de família. Através do olhar, Sophie envelheceu a personagem.

Antonio Calloni – ótimo trabalho do ator que representou a influência do empresariado no Regime Cívico-Militar do Brasil entre 1964-1985. Viveu com intensidade a ideologia de Arnaldo Sampaio.

Natália do Vale – há muitos anos, a atriz não brilhava em uma novela. Conquistou a atenção do público ao viver a “dona de casa” Kiki.

Trilha sonora – ótima trilha sonora que embalou “Os Dias Eram Assim”. Quando surge Marina, os telespectadores são tragados imediatamente aos anos 80. Deus lhe pague, TV Globo, ao brindar os ouvidos do público com Elis Regina.

PONTOS NEGATIVOS

Renato Góes – o ator encarou o personagem mais problemático da história. As autoras tiveram até dificuldade em desatar o nó com a ressureição de Renato para Alice. Naquele momento, grande parte do público ficou ao lado de Rimena. Além disso, a própria postura do ator enfraqueceu demais o personagem. Em diversos momentos, o ator balbuciava as falas do médico. Já em outros, sequer dava para ouvi-lo. Falava para dentro. O resultado ficou aquém no vídeo. Por outro lado, o ator ganhava enorme força ao contracenar com Maria Casavedall. Os olhos do ator até brilhavam. Falava para fora. Sem medo. Essa postura poderia ter sido adotada durante toda a novela. Outro adendo: ele deveria se preocupar menos em controlar o sotaque pernambucano. Daniel de Oliveira (Vitor), por exemplo, traz a “mineirice” e nem por isso cria ruído no vídeo.

Excesso de capítulos – a terceira fase de “Os Dias Eram Assim” poderia ter sido encurtada em oito capítulos, no mínimo. Ficou longa demais. Alice foi sequestrada por Vitor. Alice foi sequestrada por Vitor (2). Alice foi sequestrada por Vitor (3). Sobrou rebarba.

Homossexualidade – a temática ficou camuflada em “Os Dias Eram Assim”. História mal desenvolvida e desnecessária no conjunto da obra. Leon (Mauricio Destri) e Rudá (Konstantinos Sarris) sobraram no enredo.

Nando Rodrigues – o ator foi tratado como figurante de luxo durante toda a novela. Que desperdício! No último capítulo, Madame Kiki sequer chegou ao final feliz com Hugo. Nando merece mais respeito.

Fabio Maksymczuk



Facebook
Twitter
Telegram Receba nossas notícias no celular: telegram.me/vcfaztv (beta)



Comente esta notícias Comente!

Fique à vontade para comentar este artigo em nosso fórum.
Este artigo possui 0 comentário(s).
Leia os comentário(s)









VCVIP
Usuário:  
Senha:  
Lembrar 
Cadastre-se!
Agora na TV revista eletronica
O Vingador do Futuro
18:30 - 20:40
Honey 3: No Ritmo do..
17:35 - 19:30
Prime Edition
18:39 - 19:00
Setlist
18:00 - 19:00
As Tartarugas Ninja
18:53 - 20:23
Mundosat
RGS
E shop Satelite

Compare no BuscapÉ



SIGA-NOS

Facebook   Twitter   Youtube

VCFAZ.TV NO CELULAR

App Android   Telegram

FALE CONOSCO

E-mail    Fórum Ajuda

ACESSO RÁPIDO

Na Televisão: Últimas Notícias |  Novelas |  Sinal Aberto |  Ao vivo |  Guia de TV
Colunas: Estreias |  Ubaldo |  FabioTV |  No Controle
Fóruns de Debate: Equipamentos |  Esportes |  Feeds |  NET Claro |  Oi |  On Demand |  Papo Aberto |  Política |  Promoções |  Satélite |  SKY |  Tech |  TV |  Vivo | 
Sobre o vcfaz.tv: Fale Conosco |  Parcerias |  Regras de Participação |  Ajuda | 
Powered by phpBB © 2001, 2002 phpBB Group