[creditos:9b0355f100]
"Baixaria" resume cobertura sobre apagão em São Paulo e crise com operadoras (Divulgação)[/creditos:9b0355f100]Nesta última quarta-feira, dia 29 de março, às 23h59, chegaram ao fim as transmissões analógicas em toda a Grande São Paulo. Emissoras como SBT, Record TV e RedeTV! dedicaram várias horas da programação para tratar do assunto e polemizar sobre as negociações com as principais operadoras de TV por assinatura do país.

"Baixaria" talvez seja o adjetivo mais adequado para descrever boa parte da programação exibida. As três emissoras prepararam uma batalha contra NET, Claro, SKY e Oi. No comunicado as empresas citam ainda a "Embratel", mas até o momento ninguém explicou o que estão chamando de "Embratel" já que a antiga operadora via satélite da empresa deixou de se chamar "Via Embratel" e hoje é conhecida em todo o país como Claro.

A cruzada exibida em alguns programas como o comandado por Luciana Gimenez dava a entender que todo o problema era causado pelas operadoras que "teriam decidido retirar o sinal do nada". Para o público desinformando, talvez uma parcela acredite nisto, mas quem acompanha o mercado sabe que a saída foi determinada pelas emissoras e não pelas operadoras.

Neste ponto vale destacar a participação de Marcelo Carvalho, sócio e apresentador da RedeTV!, no Programa do Ratinho. O empresário corrigiu a informação e deixou claro em diversos momentos: "quem solicitou a retirada foram as emissoras".

De modo geral, ficou a impressão que alguns programas preferiram criar uma situação de desinformação na população e jogar toda a culpa pela saída nas operadoras, esquecendo de sua parcela de responsabilidade. Algumas atrações incentivavam também uma sobrecarga de ligações às centrais de atendimento das operadoras, de modo a criar uma situação de estresse e desconforto para assinante e empresa.

Não há justificativa para tamanho despreparo, desinformação e terrorismo midiático.