Um forte terremoto atingiu quatro estados mexicanos nesta última terça-feira, dia 19 de setembro. O sismo de 7,1 graus ocorreu há cerca de 120 km da capital Cidade do México, por volta das 13h14 (15h15 no fuso horário de Brasília). Desde então as principais emissoras de TV aberta do país interromperam toda sua programação e deram início a uma maratona de coberturas.

No momento de fechamento desta nota, as emissoras já totalizam mais de 34 horas ao vivo com informações e coberturas pontuais. As emissoras Azteca Trece, ADN, Las Estrellas e Imagen dão destaque integral para o tragédia.

Ao longo desta quarta-feira, dia 20, grande parte da cobertura se dedicou a acompanhar o processo de resgate da jovem Frida Sofia, uma garota de 12 ou 13 anos que ficou soterrado após o prédio de sua escola desabou. O resgate de Frida já dura mais de 20 horas e a cobertura televisiva do caso já soma mais de 14 horas de plantão seguido. Sabe-se que há duas outras pessoas junto de Frida, mas não é possível precisar se seguem vivas. A jovem Frida segue consciente e conversando com a equipe de resgate.

Todo o México está unido e solidário com as vítimas da tragédia. Eventos sociais de todo o país que estavam previstos para esta semana estão sendo cancelados ou adiados para datas futuras. Voluntários tem se organizado de norte a sul para ajudar enviando comida (não-perecível), produtos de limpeza e primeiros socorros. A comoção é geral em todo o país.

Complicação

Durante a redação desta nota, a equipe de resgate foi obrigada a se afastar temporariamente do local onde se encontra a jovem Frida Sofia. Parte do prédio da escola que ainda se mantém em pé corre o risco de desabar.

Autoridades alertam possibilidade de novo terremoto ocorrer. Alertas soam pela capital. As informações serão atualizadas em breve.

Brasileiros

Dois professores brasileiros estão entre as vítimas não-fatais do terremoto. Os dois estavam em sala de aula (de português) no momento e ficaram soterrados. De acordo com informações divulgadas foram resgatados e passam bem.

Além deles, outros pesquisadores que estavam no país para uma etapa de "Doutorado Sanduíche" não sofreram ferimentos. Apesar disto, solicitaram à Capes (agência de fomento) o imediato retorno ao Brasil, uma vez que as condições de vida está complicada em várias partes da cidade e seria impossível dar sequência à pesquisa de campo. De acordo com uma fonte ouvida, os pesquisadores devem retornar em data futura ao México para dar sequência à pesquisa.