Olá, internautas

2020 ficará marcado pela expressão “ano atípico”. As produções de teledramaturgia, praticamente, paralisaram as suas atividades. O telejornalismo sustentou a programação com informações sobre a pandemia do novo Coronavírus. A sociedade ficou informada graças ao trabalho hercúleo dos jornalistas. Dentro desse contexto, segue a relação dos melhores da TV brasileira.

MELHOR PROGRAMA: Combate ao Coronavírus

“Combate ao Coronavírus” teve como grande mérito o combate ao vírus da desinformação que se espalhou na internet após a eclosão da Covid-19. Marcio Gomes, com a sua credibilidade, informou os brasileiros sobre a pandemia que ainda preocupa grande parcela da sociedade. A prestação de serviço conquistou um importante espaço na TV Globo.

MELHOR REALITY/TALENT SHOW: BBB20

Com a paralisação das novelas, principal carro-chefe da programação da TV brasileira, os realities surgiram como principal conteúdo inédito de entretenimento ao telespectador. “BBB20” trouxe um bom elenco dividido em “famosos” e “anônimos”. Discussões sobre machismo e racismo ganharam espaço. Thelma Regina consagrou-se a grande vencedora da atração da TV Globo e se transformou em um símbolo de luta pela diversidade étnica dentro do veículo televisivo.

MELHOR INTERPRETAÇÃO (melhor atriz/ator): Tatiana Tiburcio

Tatiana Tiburcio chamou a atenção em “Falas Negras”, especial do Dia da Consciência Negra exibido na TV Globo. Incorporou, de fato, a empregada doméstica Mirtes Souza, mãe do menino Miguel Otávio que morreu após ter despencado de um edifício de alto padrão no Recife, quando estava sob cuidados da patroa que integra a alta sociedade pernambucana. Interpretação visceral. Momento marcante que emocionou o telespectador.

MELHOR APRESENTADOR (A): Marcos Mion

Mion sobressaiu na apresentação de “A Fazenda 12”. O apresentador da Record TV soube conduzir os perrengues trazidos pela produção que cometeu erros durante o desenvolvimento do reality, além de ter engrenado uma boa relação com os confinados. Não interferiu no jogo. Assumiu o posto, de fato, de apresentador.

MELHOR DRAMATURGIA: Sob Pressão – Plantão Covid

Escrito por Lucas Paraizo e dirigido por Andrucha Waddington, o especial, que retratou os desafios encarados pelos profissionais de saúde em plena pandemia do novo Coronavírus, humanizou as frias estatísticas lidas diariamente nos telejornais. “Sob Pressão – Plantão Covid”, através da teledramaturgia, capturou os índices alardeados pelos noticiários e trouxe para a tela o drama encarado por médicos, enfermeiros e demais profissionais que lutam pela vida.

MELHOR PROGRAMA HUMORÍSTICO: Diário de Um Confinado

A atração divertiu o telespectador ao trazer Murilo, personagem interpretado por Bruno Mazzeo, em suas peripécias durante a quarentena. O ator surgiu impecável ao interpretar o homem solteiro, confinado em seu apartamento, que desconhecia os afazeres domésticos. Tiradas ótimas. Humor que provocou risos no público. Renata Sorrah, que viveu a mãe neurótica de Murilo, também sobressaiu na produção. Estava ótima.

Fabio Maksymczuk