Olá, internautas

- Publicidade -

A pandemia do Coronavírus agora serve de justificativa para diversas decisões que já estavam gestadas nas emissoras. Um exemplo recai na programação vespertina da TV Globo que, há alguns anos, sempre apareceu como “calcanhar de Aquiles”.

A emissora perdeu com frequência a liderança, até então inabalável, desde os tempos derradeiros do “Vídeo Show”. Depois, apostaram no infrutífero ‘Se Joga”. O quadro “A Hora da Venenosa” infectava os domínios platinados.

Após o ajuste na programação, com o objetivo de “passar mais informações sobre o novo Coronavírus”, o telejornal regional e o “Jornal Hoje” foram esticados. “Se Joga” saiu sem deixar saudade. Os dois noticiários agora ocupam a longa faixa com três horas de duração. Felipe Andreoli, do “Globo Esporte”, que também saiu da grade, encaixou-se no “SPTV”. Em São Paulo, as fofocas de Fabiola Reipert no Balanço Geral perderam a liderança.

Ainda na TV Globo, há especulações sobre o “É de Casa” que sairia do ar em virtude do novo Coronavírus. Na realidade, é um programa que enfrenta resistências de parte do público. Quem sabe, não retorna o “TV Globinho”. Desejo de muitos telespectadores.

Já na Record TV, a pandemia serviu como “razão principal” para o encerramento do “Domingo Show” com Sabrina Sato. Ledo engano. Erro grosseiro da direção da emissora que apostou na comunicadora em plena guerra dominical. Ficou pouquíssimas semanas no ar. Fracasso já esperado desde o anúncio da nova programação.

“Hoje em Dia” versão dominical também sumiu. “The Four”, que nem deveria ter ganhado segunda temporada, foi jogado para as quartas-feiras. Falta de visão. “Legendários”, programa destruído pela própria emissora, retorna ao ar neste sábado (11/04) em uma edição especial. Pode ser um teste.

Na TV Gazeta, o programa “Fofoca Aí”, em virtude também do “novo Coronavírus”, ganhou a duração correta de uma hora no ar com apenas três apresentadores no estúdio. O programa agora ganhou força e flui no vídeo. Ajuste necessário.

O Covid-19 corrigiu a programação da Globo, Record e Gazeta.

Fabio Maksymczuk

- Publicidade -