Depois de 8 anos na grade da Band e mais de 300 edições, o CQC terá em 2016 um “ano sabático”. O descanso para os homens de preto que mostraram ao telespectador uma forma alternativa de fazer jornalismo tem um objetivo: “O intervalo entre as temporadas será estendido para que tenhamos tempo de voltar com mais força em 2017”, afirma Diego Guebel, criador do formato e diretor-geral de conteúdo da Band.

Desde 2008, sob a ótica criativa do "CQC", temas como política, economia, cultura e esporte ganharam nova relevância. Usando a irreverência, o programa teve ainda o mérito de aproximar o público jovem dos grandes assuntos nacionais. O programa teve a presença essencial de Marcelo Tas e Dan Stulbach e revelou ao grande público talentos como Rafinha Bastos, Oscar Filho, Marco Luque, Rafael Cortez, Danilo Gentili, Felipe Andreoli, Monica Iozzi e Mauricio Meirelles, entre outros.

Dan Stulbach fica diretamente envolvido em novo desafio na Band. Ele será o apresentador da superprodução “História não Escrita”, que com recursos de computação gráfica e dramatizações, vai contar as principais passagens históricas a partir do descobrimento do Brasil. Dan terá ao seu lado a historiadora Lilia Schwarcz, também curadora do projeto. Os demais integrantes, como Rafael Cortez e Marco Luque, tiveram os contratos rescindidos.