Olá, internautas

Na última sexta-feira (12/02), um fato chamou a atenção do telespectador da TV Gazeta. A emissora demitiu Gabriel Perline. O próprio jornalista anunciou o seu desligamento da emissora da Fundação Cásper Líbero via Twitter. Em seguida, visivelmente abatido no Instagram, ele frisou que Leão Lobo assumiria seu posto definitivamente por ter conquistado um “merchan”.

Perline curtia seu último dia de férias. Nesse período, Leão cobriria o período de descanso do colega. Recebeu o comunicado da demissão por telefone. Já estava na TV Gazeta por oito anos.

Na realidade, Leão Lobo é um patrimônio do “canal 11 de São Paulo”. O veterano jornalista faz parte da história da emissora. E o telespectador “gazeteiro” já tem essa ligação afetiva com o comunicador.

Em um “mundo ideal”, a TV Gazeta poderia ter encaixado todos os profissionais em sua programação. Perline tinha uma ótima sintonia com a apresentadora Regiane Tápias no “Revista da Manhã”. Poderia ter permanecido no matinal. Fefito, Tia e Arthur Pires formariam o trio fixo do “Fofoca Aí”. Já Leão Lobo seria o colunista diário do “Mulheres” ao lado de Regina Volpato. Equação resolvida.

Atualmente, as fofocas contadas no “Revista da Manhã”, seja por Perline ou Leão, são recontadas no “Fofoca Aí”. Tia, Tutu e Fefito, pouco tempo depois, noticiam as mesmas notícias do Fofoca Aí no Mulheres. Com o rearranjo proposto, tal reprise das fofocas seria combatido. Cada profissional daria seu tempero ao “noticiário das celebridades”.

A TV Gazeta precisa investir e valorizar seus jornalistas.

Fabio Maksymczuk