[creditos:6693623458]
A imagem acima tem sido divulgada pela programadora e chama a atenção para os investimentos realizados em programação de qualidade há mais de 30 anos. (Divulgação)[/creditos:6693623458]O mercado de televisão por assinatura no Reino Unido está agitado e os assinantes da operadora SKY poderão ficar sem os canais Discovery a partir desta quarta-feira, dia 1º de fevereiro.

Operadora e programadora disputam publicamente os destalhes de um conturbado processo de renegociação dos contratos. A Discovery tem usado as redes sociais para tentar sensibilizar o público e forçar um novo acordo, em melhores condições, o mais breve possível. A empresa alega que seus canais estão recebendo menos que o esperado no atual contrato, e cita que alguns canais custam para a operadora menos do que custavam há uma década.

A SKY, por outro lado, contesta a informação e divulga que a programadora está exigindo uma quantia de £1 bilhão, ou pouco mais de R$ 3,9 bilhões em conversão livre para o câmbio desta segunda (30), para carregar seus canais.

A Discovery alega ainda que a audiência de seus canais na SKY cresceu cerca de 20% na última década. A operadora questiona a informação e garante que a programadora está em um processo contínuo de queda de audiência.

"A SKY não retira canais de sua plataforma. Se a Discovery não quer que seus canais desapareçam, assim como sugere sua campanha pública, eles poderiam ter aceito um acordo para permanecer na SKY, incluindo publicidade em canais abertos ou através de assinatura própria, mas eles escolheram não permanecer", complementa a operadora em comunicado oficial divulgado nesta segunda.