[creditos:5fe0af282f]
Cristina Aragão e Sandiego Fernandes durante as gravações no Copan (Henrique Picarelli/Globo)[/creditos:5fe0af282f]
Símbolo da arquitetura moderna e monumento vivo de São Paulo, o edifício Copan é tema do novo documentário da GloboNews. Cristina Aragão, roteirista e diretora do “Copan 60 horas”, alugou uma quitinete no bloco B, o mais popular do condomínio, e, com sua equipe, ocupou por 60 horas o edifício para mostrar como a arquitetura interfere na vida dos moradores, ressaltando a diversidade não só de território, mas das pessoas que vivem lá.

No coração do centro de São Paulo, a obra de Oscar Niemeyer tem seis blocos, totalizando 1.160 apartamentos que variam de tamanho: desde amplos espaços com mais de 200 m² até quitinetes com um pouco mais de 20 m². Mais de 5 mil pessoas, de diferentes classes sociais, vivem nos 35 andares, além das que circulam pelas lojas, bares, restaurantes e galeria de arte.

O documentário aborda também curiosidades que envolvem o Copan, como as sessões de meditação realizadas às 6h da manhã no heliponto do edifício e um apartamento que serve de moradia temporária para alunos e professores de arquitetura vindos de todo o Brasil. Há também grupos no Facebook que trocam serviços e facilidades.

A GloboNews estreia o "Copan 60 horas" no dia 08 de abril, às 21h.