Considerado a principal atração do Circo Guarany nas décadas de 1940 a 1960, o palhaço Xamego era encenado pela atriz Maria Eliza Alves dos Reis. A primeira palhaça negra no Brasil tem sua história contada no documentário inédito Minha Avó Era Palhaço!, que o SescTV leva ao ar no dia 16 de junho, sexta, às 20h, com direção de Ana Minehina e Mariana Gabriel, neta de Xamego. Essa exibição faz parte do CircoS – Festival Internacional Sesc de Circo, que começou na última sexta-feira, dia 9, e vai até 18 de junho, com espetáculos e atividades em 13 unidades da capital.

Mariana, que também sonha em ser palhaça, cresceu ouvindo histórias sobre o tempo de sua avó no circo. “Memórias que não saem da minha cabeça e que carrego com os meus guardados mais preciosos”, comenta. No documentário, essas lembranças vão construindo a história de Maria Eliza por meio de depoimentos da família, de representantes do circo e de especialistas.

Daise Gabriel, filha de Xamego, recorda o início da carreira de sua mãe, com luxo e conforto. Filha do proprietário do Circo Guarany, João Alves, Maria Eliza já nasceu no meio artístico, em 1909. “Era circo itinerante, mas era tão grande que para se deslocar de uma praça para outra tinha que fretar vagões de trem”, assegura Daise. Antes de ser palhaço, assim mesmo, no masculino, Maria Eliza foi cantora e formava dupla com sua irmã Efigênia, mas foi no circo, como Xamego, que alcançou o sucesso. Sua música tema nas apresentações era Xamego, de autoria de um amante do circo, o Rei do Baião Luiz Gonzaga, em parceria com Miguel Lima.