Por quase um século, o legado do casal Yule e Ruth Kilcher sobrevive na paisagem gélida do Alasca. Ali, três gerações da família vivem como os pioneiros: com perseverança e união, seus descendentes enfrentam condições climáticas severas e sabem prosperar onde a maioria das pessoas pereceria. A partir desta segunda-feira (25), o Discovery retorna ao lar dos Kilcher para mais uma temporada de “Alasca: A Última Fronteira” (Alaska: The Last Frontier).

Dessa vez, no entanto, desafios inéditos se apresentam: com a iminência da pandemia e incêndios florestais que ameaçam porções significativas dos mais de 250 hectares da propriedade, a família precisa se unir ainda mais e enfrentar o desconhecido e renovar o legado de seus antepassados.

Os novos episódios registram a vida e o trabalho em uma das regiões mais remotas do planeta, onde a natureza pode prover ou se revelar uma inimiga implacável. Em uma hora de duração, cada episódio mostra como esse clã de sobreviventes se adapta às circunstâncias críticas que vieram com o século XXI.

A linhagem dos Kilcher tem orgulho de manter vivas as tradições em todas as atividades: a caça, os métodos de construção, o plantio, a ausência das conveniências encontradas em áreas urbanas – tais como os sistemas atuais de aquecimento das casas – o ritmo e o estilo de vida são os mesmos há quase um século e, no que depender deles, perdurará por outras tantas décadas.

A nova temporada de “Alasca: A Última Fronteira” estreia dia 25 de janeiro, às 22h no canal Discovery.