A Embratel é a primeira no Brasil a implantar uma rede de última geração com tecnologia OTN (Optical Transport Network).Com capacidade inicial de 3,6 Terabits por segundo, a nova rede alcança até 120Terabits/seg, patamar que chega a ser superior em até 100 vezes o de outras redes utilizadas pelo mercado.

- Publicidade -

"Nossos clientes corporativos agora têm acesso a uma infraestrutura sem igual no País", diz Ney Acyr Rodrigues, Diretor Executivo da Embratel Empresas,destacando que, além de ser extremamente rápido, o novo backbone tem inteligência para evitar falhas e aplicar recursos de redundância, aumentando a disponibilidade das aplicações de grandes empresas e bancos, que, como todos sabem, nunca podem parar.

O lançamento de hoje incrementa a oferta de serviços de valor agregado da Embratel aos clientes que será intensificada este ano. Entre as novas vantagens estão:

· Conexão de Datacenters com alta capacidade e disponibilidade;

· Baixa latência por meio de transmissão e comutação de Unidades Ópticas de Dados;

· Garantia de tempo de restauração, conforme a demanda de negócios dos clientes.

Com o uso da nova tecnologia de ponta, os serviços e as aplicações dos clientes podem ser oferecidos de forma ainda mais rápida e confiável. O Backbone OTN da Embratel já está preparado para a demanda de serviços na nuvem (Cloud Services), permitindo, por exemplo, que as empresas migrem de uma localização geográfica para outra sem interrupção de seus serviços. Isto é possível uma vez que a nova rede oferece alta velocidade, baixa latência e alto nível de disponibilidade. "Mesmo em caso de catástrofes naturais, os clientes conseguem restabelecer seus negócios em milissegundos", explica o diretor executivo.

Além da restauração, a rede é capaz de evitar a desfragmentação do tráfego de dados. Dessa forma, o acesso a aplicações fica mais rápido e seguro. "Isso é tudo que os clientes desejavam ter um dia e agora é realidade”, diz Rodrigues.

Por ser otimizada e inteligente, a rede permite a criação de rota dinâmica de proteção com aprovisionamento automático e proteção abaixo de 50 milissegundos, além de outras classes de restauração automática com tempos de convergência aderentes às aplicações. Dessa forma,mantém e suporta múltiplas falhas e permite ganhos operacionais que aumentam a garantia de disponibilidade do tráfego de dados das empresas, mesmo em situações de reparo técnico e de manutenção da rede.

A nova infraestruturada Embratel atenderá inicialmente as capitais e principais cidades das regiões Sudeste, Sul e Centro-Oeste. A expansão para a região Nordeste já está prevista para o segundo semestre deste ano. Os investimentos da nova rede não estão sendo divulgados de forma isolada, mas estão dentro do montante que o grupo América Móvil, controlador da Embratel, está fazendo no Brasil até o final de 2012.

- Publicidade -