Atualizado em 24 de agosto, às 20h32.

Entre os dias 10 e 12 de agosto aconteceu em São Paulo a Feira e Congresso ABTA 2010. O evento é organizado pela Associação Brasileira de TV por assinatura (ABTA). Durante estes dias, a redação VCFAZ.NET esteve presente na feira e pode conversar com Antônio João Filho, diretor executivo responsável pela operadora de TV paga Via Embratel.

Antes de assumir a direção da Via Embratel Antônio João já havia atuado no mercado através da Vivax, uma operadora de cabo que atendia cerca de 34 cidades. Atualmente, também exerce o cargo de Vice-Presidente de Tecnologia da ABTA e Diretor de TV por Assinatura e Novas Mídias da SET – Sociedade Brasileira de Engenharia de Televisão.

Confira abaixo os principais pontos de nosso papo exclusivo:

Previsão de expansão do HD

Entre o início do projeto e seu lançamento oficial houve um tempo muito curto, cerca de apenas seis meses. O setbox (receptor) HD é fabricado no Brasil e devido ao prazo curto para implantação ainda não há disponibilidade de equipamento suficiente para atender toda a demanda necessária para cobrir o país, por conta disto é que sua liberação está ocorrendo por etapas. Além disto, é preciso realizar o treinamento com os parceiros da Via Embratel para que possam instalar e atender as visitas técnicas específicas para este tipo de equipamento. Vale lembrar que o tempo para instalar um equipamento HD é cerca de duas horas e meia a mais que se comparado a instalação de um equipamento SD. Neste tipo de instalação além dos equipamentos básicos é preciso ainda instalar um segundo cabo coaxial e se o assinante residir em uma área com cobertura de sinal digital terrestre uma nova antena UHF, cabos e misturadores de sinal também são instalados.

Treinamento

Hoje são 950 empresas que atendem e instalam a Via Embratel em todo o país. Os parceiros recebem atendimento a distância a partir de um sistema oferecido pela operadora. Atualmente são três cursos oferecidos: vendas, instalação e visita técnica. Hoje, para um técnico realizar a habilitação de um equipamento, por exemplo, é necessário que ele seja aprovado nestes treinamentos previamente. Somente após isto é que poderá realizar os serviços.

Novo equipamento SD com saída vídeo componente

A Via Embratel estuda no momento o lançamento de um equipamento SD com saída de vídeo componente, no entanto, ainda não há uma previsão ou data pré-estabelecida para a disponibilização do equipamento.

Entendendo a mudança no padrão de transmissão da Via Embratel

Quando a Embratel recebeu a autorização para atuar em DTH no país havia a expectativa de que processo semelhante ocorresse com a Telmex na Argentina e no México. Por conta disto, a operadora iniciou sua operação em DVB-S2 Mpeg-4, que garantem maior economia de espaço utilizado, para poder dividir os transponderes disponíveis no satélite Star One C2 com as operações destes países. Entretanto, os processos na Argentina e México não avançaram e a Via Embratel então ficou com todos os 14 transponderes disponíveis no satélite para seu uso no Brasil. Além disto, o preço do setbox (receptor) usado inicialmente era quase o dobro em relação ao utilizado atualmente. Assim, ao migrar para o formato DVB-S Mpeg-2 (mais antigo em relação ao DVB-S2 Mpeg-4) a Via Embratel pode reduzir os custos com equipamentos utilizados pelos usuários finais, sem alterar a qualidade para os clientes.

Canais Abertos

O projeto inicial não previa a inclusão de canais abertos no line-up (grade de programação) da Via Embratel, justamente pela expectativa de compartilhamento de satélite com as operações da Argentina e México. Com a suspensão do projeto das outras operações, a Via Embratel passou a contar com mais espaço no satélite e pode então incluir a programação dos canais abertos, mesmo que alguns como SBT e Globo sejam liberados apenas para regiões específicas. Além disto, poderia passar a oferecer um outro tipo de setbox (receptor) sem o recurso da Banda C analógica.

A pirataria através do Card Sharing atingem operadoras de DTH

O Card Sharing (CS) é algo bem mais complicado para combater e resolver. A pirataria do sinal através dos receptores do tipo Azbox era bem mais fácil de se combater, bastava a operadora realizar a troca como foi feito. A ABTA – Associação Brasileira de TV por Assinatura, constituiu um grupo para identificar e combater os piratas que possam estar em atividades no país. Vale lembrar que a pirataria via Azbox e similares ainda atinge fortemente os sistemas de TV via cabo no país.

Canais de áudio

A Via Embratel ainda não fechou um acordo para distribuição dos Audiocanais da Globosat, mas já há negociações em andamento.

Novos canais e conteúdos

A Via Embratel tem consciência de que há canais que fazem falta aos assinantes, no entanto, o grande desafio da operadora é oferecer o maior número de conteúdo possível com valor percebido pelo assinante pelo menor preço. O conteúdo brasileiro ainda é muito caro. Seria muito bom ter todos os canais que estão faltando em um pacote essencial, mas não conseguimos colocar todos. Mas aos poucos novos conteúdos serão incluídos, assim como foi feito com os canais HBO que chegaram apenas no final de 2009.