O novo diretor de Entretenimento da Globo, Ricardo Waddington, divulgou nesta sexta-feira, dia 27 de novembro, a estrutura com a qual vai contar a partir de 01 de dezembro. O desenho consolida o papel das diretorias de Gênero e reforça o protagonismo da gestão da Criação e do Elenco.

Os Gêneros passarão a ser responsáveis por toda a cadeia de valor do conteúdo – da conceituação artística ao desenvolvimento, produção e entrega dos projetos para exibição nas diversas plataformas. Criação de Conteúdo e Talentos Artísticos vão dispor de estruturas de gestão dedicadas. Fazem parte do novo desenho do Entretenimento também as áreas de Gestão da Produção Artística, Execução da Produção e Inteligência e Gestão de Performance.

Nos Gêneros, ao lado de Boninho e de Mariano Boni, que respondem pelas diretorias de Variedades, estará José Luiz Villamarim, que vai liderar a Dramaturgia. Na Globo desde 1993 e atual diretor de “Amor de Mãe”, Villamarim dirigiu sucessos como “Onde Nascem os Fortes”, “Amores Roubados”, “Justiça” e “Avenida Brasil”, entre outros. Diretores artísticos e produtores passarão a responder aos Gêneros, que também terão papel importante na identificação e viabilização artística de oportunidades comerciais. À diretoria de Dramaturgia se reportará também a Globo Filmes.

Na Globo desde 1978 e à frente da Dramaturgia desde 2014, Silvio de Abreu, cuja trajetória se confunde com a da história da televisão brasileira, informou a Globo que pretende deixar a empresa em março, ao final de seu contrato. Até lá, apoiará a transição.

Antes integradas na diretoria de Desenvolvimento e Acompanhamento Artístico (DAA), que deixa de existir, as áreas de Criação de Conteúdo e de Gestão de Talentos Artísticos vão atuar separadas. A Criação de Conteúdo ficará a cargo de Edna Palatnik e atuará como um centro de inteligência para fomentar a criação de conteúdo para todas as plataformas. Com a criação dessa área, autores e roteiristas passarão a contar com uma liderança dedicada. Para garantir foco exclusivo na gestão e desenvolvimento do elenco, estará a área de Gestão de Talentos Artísticos, que vai ser conduzida por Adelia Croce.

Diretora da DAA desde 2013, Monica Albuquerque, que entrou na Globo em 2000 como diretora de Relações Externas da Comunicação e que, em 2019, foi a primeira brasileira apontada entre as 50 mulheres mais influentes e de maior impacto da indústria do entretenimento no mundo, segundo o International Women’s Impact Report da revista americana Variety , apoiará a transição até o fim do ano, quando deixará a empresa.