Desde o mês passado, para se diferenciar no competitivo mercado de streaming, o Globoplay vem investindo fortemente no cinema nacional. A plataforma incluiu nas últimas semanas mais de 40 filmes brasileiros de todos os períodos, desde clássicos da década 50 a recentes sucessos do cinema nacional.

Dos clássicos destacam-se obras de Hector Babenco como “Lúcio Flávio, O Passageiro Da Agonia” (1977), “Pixote – A Lei Do Mais Fraco” (1980), “O Beijo Da Mulher-Aranha” (1986) e “O Rei Da Noite” (1975); do cineasta Bruno Barreto como “Dona Flor E Seus Dois Maridos” (1976); de Cacá Diegues como “Bye Bye Brasil” (1980); de Domingos de Oliveira como “Todas As Mulheres Do Mundo” (1967) e de Nelson Pereira dos Santos como “Rio, Zona Norte” (1958), “Vidas Secas” (1964), “Memórias Do Cárcere” (1984) e “Rio, 40 Graus” (1955). Produções da década de 1980 foram incluídas como “Menino Do Rio” (1982), de Antônio Calmon e “Inocência” (1983), de Walter Lima Jr.

Sucessos da década de 1990 também ganharam espaço no catálogo do Globoplay como os indicados ao Oscar: “Central do Brasil” (1999), de Walter Salles, que também rendeu uma indicação a Fernanda Montenegro ao prêmio de Melhor Atriz; “O Que É Isso, Companheiro?” (1998), de Bruno Barreto e “O Quatrilho” (1995), de Fábio Barreto.

A plataforma também traz filmes consagrados como “Amarelo Manga” (2003), de Cláudio Assis; “Carandiru” (2003), baseada na obra de Drauzio Varella; “Cazuza – O Tempo Não Para” (2004), cinebiografia do cantor Cazuza; “Meu Nome Não É Johnny” (2008), onde Selton Mello interpreta João Estrela, que se torna o rei do tráfico de drogas da zona sul do Rio de Janeiro; “Deus É Brasileiro” (2005), onde Antônio Fagundes é Deus e resolve tirar férias; a cinebiografia do médium “Chico Xavier” (2009); Lázaro Ramos em “O Homem Que Copiava” (2003) e “Meu Tio Matou Um Cara” (2004); “Benjamin” (2003) com Cléo Pires; “Lula, O Filho Do Brasil” (2009), cinebiografia do ex-presidente Lula; a comédia “Saneamento Básico, O Filme” (2007) e o drama “O Abismo Prateado” (2013), de Karim Ainouz.

Dos sucessos mais recentes do cinema nacional chegaram ao catálogo “Hebe: A Estrela Do Brasil” (2019), cinebiografia da apresentadora de TV; “De Pernas Pro Ar 3” (2019), sequência do sucesso de Ingrid Guimarães; “Albatroz” (2017) com Alexandre Nero, a cinebiografia de Erasmo Carlos; “Minha Fama de Mau”(2017); o terror “Quando Eu Era Vivo” (2014), com Antônio Fagundes e Sandy; o suspense “O Animal Cordial” (2019), com Murilo Benício e Camila Morgado; a comédia “Cine Holliúdy 2: A Chibata Sideral” (2018). São destaques também “Beatriz” (2019), “Órfãos do Eldorado” (2015), “Love Film Festival” (2017), “Amor, Plástico E Barulho” (2015) e “O Filho Eterno” (2016).

Estes filmes se juntam a outros 60 filmes brasileiros que já estavam no catálogo do Globoplay.