Numa sexta-feira, 11 de março de 2011, a costa nordeste do Japão foi atingida por um terremoto com magnitude de 8,9 graus na escala Richter, provocando um tsunami de dez metros, responsável por destruir construções nas cidades litorâneas perto do epicentro – localizado a 24 quilômetros de profundidade e a 130 quilômetros a leste da cidade de Sendai.

- Publicidade -

Foi o maior tremor já registrado na história do país, que mantém dados sobre abalos há 140 anos. A maior preocupação foi com as ilhas do Pacífico, mas a capital Tóquio também foi afetada pelo tremor chegando a ficar sem transporte público e serviços de telefonia. Alguns prédios oscilaram e em outros houve incêndios. Povoados na costa japonesa também sofreram inundações. O abalo foi seguido por réplicas, entre elas uma com uma magnitude de 7,4 graus.

Todo esse terror foi devidamente captado por milhares de japoneses que com seus celulares tiveram a coragem e o sangue frio de registrar um dos momentos mais críticos que o país já viveu. Um ano após a catástrofe, o The History Channel estréia o documentário "O Tsunami que Engoliu o Japão", que traz depoimentos e imagens inéditas, no dia 7 de março, quarta-feira, às 22h.

- Publicidade -