As histórias reais contadas na terceira temporada de Vivendo com o Inimigo são protagonizadas por pessoas que amaram assassinos e concordaram em narrar a dor que essa constatação lhes trouxe. Com estreia na terça-feira, 10 de julho, às 23h10, a nova safra reconstitui o drama de famílias que foram, inadvertidamente, abrigo para homicidas.

- Publicidade -

Cada episódio de uma hora aborda um caso diferente, utilizando dramatizações para reconstituí-lo sob a perspectiva daqueles que conviviam com os criminosos. Fortes depoimentos servem de ponto de partida para a série, que também recorre imagens de arquivo, entre elas registros dos julgamentos e entrevistas com promotores e procuradores que estiveram à frente da acusação em cada caso.

Alguns desses familiares viram pistas de que algo estaria muito errado, mas não conseguiram entender a gravidade da situação a tempo. Outros, em negação, fecharam os olhos para o mal que tinham dentro da própria casa. Mas há também aqueles que foram atrás de justiça. Todos eles, entretanto, viveram o momento crítico do confronto com a verdade: aquela pessoa amada e em quem confiavam plenamente é um assassino monstruoso.

- Publicidade -