Atualizado em 24 de dezembro, às 13h.

Yeah, ando tão implicado com o exagero de inglês na tela que até usei aqui como imagem para desejar a todos um Happy New Year (Feliz Ano Novo para quem não é obrigado a saber outro idioma!). A cada dia parece que somos mais obrigados a aprender "hardamente" (vem de "hard" = "intensamente") palavras que já existiam em Português, mas a gente nega para parecer mais chique.

Assim foi com nossa TV de high definition (alta definição também é cult 🙂 ), os serviços de OTT (over-the-internet), VOD (video on demand), BBVOD (broadband video on demand), primetime (putz, esta é antiga!), device (entre em uma rodinha "geek" e vai ouvir isto aos montes) e etc.. etc.. etc.. (aliás, etc vem do latim!).

Ok

By the way, amigos, sei que abrasileirar tudo também soa estranha. Alguns títulos perdem sentido ou ganham um rumo divergente nas traduções. O problema não é só nosso, acontece em outros idiomas. O longa "Que horas ela volta?", por exemplo, virou "The second mother" lá no mercado exterior. Curioso que neste caso gosto mais do título traduzido.

De todo modo, acredito que falta um pouco de bom senso e dicionário em alguns momentos. Poderíamos usar serviços e produtos com nomes em português sem perder nada de qualidade.

E por falar em VOD…

A Samsung está preparando o lançamento de seu serviço premium de vídeo sob demanda, o SmartVOD, em toda a América Latina. E o primeiro país a receber a novidade será o Brasil. A novidade estava prevista para chegar por aqui nos primeiros meses de 2016, mas foi adiantada e estreou sem muito alarde na última segunda-feira, dia 21 de dezembro.

Mais VOD

Vocês fazem ideia do quanto os serviços de VOD movimentaram o mercado de entretenimento no Brasil? Pra se ter uma ideia, apenas no primeiro semestre de 2015, a Playboy vendeu mais de 2,3 milhões de filmes em VOD e PPV. É muita animação, minha gente!

Via satélite

E o grupo Televisa acabou de firmar um convênio com a SES, empresa responsável por diversos satélites com cobertura sobre o Brasil, para transmitir 3 de seus canais através do satélite AMC 9, posicionado em 83º Oeste. Os canais 2, 5 e 9 serão transmitidos em breve via Banda C.

Audiência

Apesar de ainda estar escondido nas operadoras brasileiras (e fora do maior grupo: NET|Claro), o canal AMC ficou entre os dez mais vistos em novembro em toda a América Latina graças a estreia de "Into the badlands". Para o próximo ano o canal já prepara o lançamento da segunda temporada de "Fear the walking dead".

Por falar…

Por falar em canal escondido. Há alguns tive a oportunidade de conhecer a programação do Food Network. Sempre achei que o canal não teria conteúdo suficiente ou agradável que me segurasse na frente da TV. Quebrei a cara, gostei da programação e sempre me pegava espiando alguma receita ou programa. Apesar de já termos outros canais com atrações de culinária, o Food Network seria uma inclusão.

Dando adeus

A Disney está pensando seriamente em vender sua parte no canal Fusion para sua sócia Univision. O Fusion foi lançado para trazer conteúdo voltado para o público millennials (?), mas nunca alcançou êxito em sua proposta.

Vamos sentir falta

Nesta semana foi ao ar o último programa do CQC. Vamos sentir falta, mas a culpa pelo crescente fracasso na atração deve ser paga pela Band. A equipe era boa, mas faltou gerenciamento e investimento na atração. Tornou-se repetitivo e previsível. Quando Dan assumiu o comando era possível perceber que o texto seguia com as marcas para o antigo apresentador (Tas). O fechamento no sinal digital da Band nas parabólicas também contribuiu para a queda da audiência.

Podem alegar que foram poucos os prejudicados, mas levando em consideração toda a audiência média da emissora, eram números que não poderiam ser ignorados.

Resta saber quanto tempo mais ainda vai sobreviver programas como Masterchef, A liga e outros. Não basta ser bom e fazer sucesso numa temporada. É preciso gerenciar e investir em novidades para segurar o público.

***

Enfim, por hoje é só. Fique bem, comportem-se direitinho nas festas de final de ano! Não abusem nas confraternizações das empresas, lembrem-se que após o ano novo você terá de reencontrar todos os colegas (inclusive aqueles que ficaram sóbrios o tempo todo!). Bom natal.