Olá, internautas

Fracasso. Essa é a marca deixada por Mariana Godoy em sua passagem pelo Grupo Bandeirantes. A jornalista que desembarcou, de supetão, nos domínios do Morumbi, emitiu comunicado em seu perfil no Instagram sobre a sua saída. “A vida é feita de escolhas e eu escolhi buscar novos horizontes”, ressaltou. Agradeceu nominalmente diversos profissionais da emissora, menos o diretor executivo de produção, Zeca Camargo. Sintomático.

Mariana saiu da RedeTV!, após uma boa passagem pelo canal da exclamação, para comandar um programa matutino diário na Band. O projeto, antes mesmo de ser levado ao ar, foi engavetado.

A Rede Bandeirantes já tinha exibido uma série de chamadas sobre a nova aposta. Mariana até participou de programas dos colegas, como Catia Fonseca e José Luiz Datena. Promoveu uma enquete sobre o nome do novo matinal. Protagonizou uma live ao lado de Zeca, no Instagram, sobre a atração. E tudo isso foi para a “lata de lixo”. No final das contas, Edu Guedes assumiu a faixa matutina com o “The Chef”. Mariana ficou com a imagem enfraquecida, diante da falta de planejamento da cúpula da Band.

E a estratégia atabalhoada também marcou a estreia do semanal “Melhor Agora” às segundas-feiras. Foi jogado no ar sem o devido esmero. O cenário simbolizava tal percepção. Mariana ficou com a imagem ainda mais enfraquecida diante de um programa insosso.

Mariana quer trilhar o caminho do entretenimento, sendo que a profissional é uma excelente jornalista. Ana Paula Padrão se transformou em uma narradora do relógio no “MasterChef Brasil”. Fátima Bernardes não brilha, desde a estreia, no “Encontro”. Patricia Poeta encontra-se escondida no “É de Casa”. Para reflexão.

Fabio Maksymczuk