O National Geographic Channel, junto a Mental Floss, registra o drama de uma estimulação cerebral profunda (ECP) com um paciente acordado, uma maravilha médica da época moderna, para homenagear nossa máquina mais complexa: o cérebro humano. Nat Geo apresenta "Cirurgia ao Vivo", um especial de duas horas ao vivo que será exibido no domingo, dia 25 de outubro, às 23h em 171 países ao redor do mundo e em 45 idiomas.

O especial "Cirurgia Ao Vivo" combina a transmissão ao vivo de uma sala de cirurgia do Centro Médico do Hospital Universitário Case, em Cleveland (Ohio), pela primeira vez na televisão, com material já produzido que mostra o que a ciência e a medicina tem nos ensinado sobre o cérebro ao longo da história e o que ainda temos que descobrir.

A ECP foi aprovada pela Administração de Medicamentos e Alimentos dos Estados Unidos para tratar o tremor essencial em 1997 e a doença de Parkinson em 2002. Atualmente é possível ter acesso mais facilmente a esta terapia, é uma intervenção delicada que é feita em centros médicos seletos, que contam com médicos, enfermeiras, técnicos capacitados e equipe especializada para realizar o procedimento.

David George, Produtor Executivo e Presidente da Leftfield Entertainment, comentou: "é muito gratificante oferecer ao público do National Geographic Channel em todo o mundo a possibilidade de compartilhar uma experiência médica que está mudando a vida das pessoas, em um momento em que estamos realizando, para destacar o extraordinário talento e o compromisso de uma equipe médica e uma instituição de renome mundial, ao mesmo tempo que permite lançar luz sobre as maravilhas e as complexidades do cérebro humano".

"Cirurgia ao Vivo" leva o público a uma sala de cirurgia de alta complexidade durante uma cirugía de ECP, uma intervenção efetiva em que se perfura o crânio para acessar o cérebro. A intervenção se realizará com o paciente acordado para que possa falar com os neurocirurgiões. Com o paciente consciente, os neurocientistas podem saber onde colocar os eletrodos e fazer as provas necessárias para determinar se localizarão ou não a área do cérebro afetada. O paciente será identificado, mas depois de passar por uma série de análises, testes e inspeções.

Na sala de cirurgias de alta complexidade do Centro Médico do Hospital Universitário Case, em Cleveland, dois cinegrafistas com câmeras de mão e várias câmeras robóticas registram a equipe cirúrgica diretamente. Por consequência, ao longo da emissão ao vivo, o público verá EXATAMENTE o que a equipe da neurocirurgia vê: imagens de perto, ao vivo, a medida que se realiza a operação em tempo real.

Além disso, "Cirurgia Ao Vivo" utiliza o Surgical Theatre, um simulador cirúrgico tridimensional de alta tecnologia. Parcialmente desenvolvido no Centro Médico do Hospital Universitário Case, este simulador é a única plataforma patenteada e aprovada pela Administração de Medicamentos e Alimentos dos Estados Unidos para planificar intervenções neurocirúrgicas. Atualmente disponível apenas em cinco hospitais nos Estados Unidos. Mediante ao uso de imagens tridimensionais, o Surgical Theatre é usado para planificar a intervenção, melhorando a visualização.

O especial apresenta as tecnologias avançadas utilizadas na cirurgia e mostra como a realidade virtual está mudando a medicina, que pode deduzir a ciência do estudo de cérebros famosos, como se comparam ao cérebro masculino e feminino, como influencia o cérebro na criatividade e como atua com o resto do corpo humano.

Bryan Gumgel, o apresentador do programa, guia o público durante a cirurgia ao vivo. O Dr. Rahul Jandial, neurocirurgião e especialista irá acompanhar toda a transmissão da intervenção e comentará toda a ciência por trás da operação. Cara Santa Maria, irá acompanhar Bryna e e Rahul, ela é especialista em neurociência e conduz o podcast "Talk Nerdy" e fará comentários e compartilhará conhecimentos durante toda a exibissão.