A Netflix estreia o documentário “Je suis Charlie”, sobre o ataque à redação do jornal satírico francês “Charlie Hebdo”, que culminou na morte de 12 pessoas.

Dirigido por Daniel e Emmanuel Leconte, filme foi exibido pela primeira vez no Festival de Toronto e conta com entrevistas de arquivo feitas com os cartunistas Cabu, responsável pela caricatura do profeta Maomé que foi usada como justificativa dos terroristas pelo ataque em Paris, e Charb, editor-chefe do “Charlie Hebdo”. Ambos foram assassinados naquele 7 de janeiro de 2015. O documentário tem ainda imagens de manifestações de apoio às vítimas pelo mundo, relatos de sobreviventes e comentários que contextualizam a importância do jornal.

“Je suis Charlie” estreia dia 1º de março na Netflix.