A TV Cultura exibe nesta quarta-feira, dia 5 de maio, a partir das 23h, uma edição inédita do programa Ensaios com a participação do cantor Ney Matogrosso, considerado uma das vozes mais expressivas da música brasileira.

Ney lembra do primeiro Ensaio que gravou, em 1990, e que teve a presença do violonista Raphael Rabello. Sua participação marcou a reestreia do programa, que antes era chamado de MPB Especial e deixou se ser exibido por 15 anos.

O artista fala também, dentre outros assuntos, sobre a sua relação com as drogas e a polêmica que existe em torno do Santo Daime. "O Daime mexe com o nosso inconsciente. Ele não é uma religião, meramente. A bebida você toma e ela vai trabalhar você. Você vai saber quem é de verdade". Ney diz ainda que teve experiências reveladoras no período em que usou drogas, mas que hoje em dia as considera impuras.

Sobre o Secos e Molhados [lançado em 1973, o grupo teve grande repercussão no Brasil e no exterior, e era formado por Ney Matogrosso, Gerson Conrad e João Ricardo], o cantor esclarece: "Eu agradeço ter surgido na música e ter surgido como artista dentro do Secos e Molhados. Agradeço mesmo. Acho que foi um trabalho que mudou as mentes do Brasil".

O cantor revela ainda como a pintura no rosto mudou sua personalidade. "No momento que eu perdi o rosto, que deixei de ser eu, parece que eu falei Shazan, eu virei outra coisa. Eu virei uma pessoa que não tinha medo de nada".