A nova série do Canal Brasil celebra o samba-canção, gênero que dominou a noite carioca nas décadas de 1940 e 1950. Depoimentos atuais e fonogramas da época relembram o surgimento das boates em Copacabana.

- Publicidade -

Para escrever “A Noite do Meu Bem”, Ruy Castro mergulhou no universo das boates cariocas do início do século 20, lugar de nascimento de grandes vozes do samba-canção como Dolores Duran, Dick Farney, Elizeth Cardoso, Dorival Caymmi, Maysa, Miltinho, Dóris Monteiro, Lúcio Alves, Linda Baptista, Jamelão, Nora Ney, Helena de Lima e Tito Madi. A publicação recebe agora adaptação para a televisão, com vídeos históricos e entrevistas com alguns dos responsáveis por transformar essa época em um período memorável.

Cada episódio da série, batizada a partir da canção eternizada na voz de Dolores Duran, leva o espectador para a era de ouro dos clubes cariocas. Sob direção de Carlos Alberto Vizeu – falecido em outubro de 2016 –, os capítulos recordam as boates mais famosas, as atrações épicas que destilaram seus talentos pelos palcos do Rio de Janeiro e curiosidades das canções populares no momento – descolando definitivamente o samba-canção da bossa nova. O programa mostra ainda como o fechamento dos cassinos e jogos de azar contribuiu para o surgimento das boates como nova tendências da noite fluminense e a importância do bairro de Copacabana para a boemia carioca.

“A Noite do Meu Bem” estreia dia 25 de abril, às 21h no Canal Brasil.

- Publicidade -