oi A Oi e o Oi Futuro divulgam nesta terça-feira, 16 de abril, os 24 projetos selecionados para compor o programa Oi Novos Brasis este ano. Em sua 9ª edição, o programa recebeu 578 inscrições de todo o Brasil, para apoio financeiro a projetos socioambientais que visem à sustentabilidade em suas três dimensões: social, econômica e ambiental. A lista pode ser acessada no site www.oifuturo.org.br

- Publicidade -

Podem participar do edital organizações sem fins lucrativos, regularmente constituídas e legalizadas há pelo menos um ano, com projetos em fase de planejamento ou andamento nas seguintes áreas: Educação para a Sustentabilidade, Garantia de Direitos (em especial no âmbito da acessibilidade) e Trabalho e Renda (qualificação profissional e empreendedorismo).

Celebramos a nona edição do Programa com uma evolução conceitual. Acompanhando as tendências mundiais mais recentes no campo da responsabilidade social, integramos o edital de projetos de Meio Ambiente ao escopo do Oi Novos Brasis, reforçando o conceito de sustentabilidade e articulando suas três dimensões: social, econômica e ambiental”, diz José Augusto da Gama Figueira, presidente do Oi Futuro, instituto de responsabilidade social da Oi.

Nesta edição, 16 estados foram contemplados, alcançando todas as regiões brasileiras. “A Oi e o Oi Futuro foram em busca de ideias inovadoras de todo o país para acelerar o desenvolvimento humano por meio da educação e das tecnologias da informação e da comunicação”, afirma o presidente do Oi Futuro. A novidade desta edição é a ampliação de 15 para 24 meses do apoio financeiro oferecido aos projetos selecionados “Nossa expectativa é que o aumento do prazo de apoio gere resultados ainda mais expressivos e perenes para a população beneficiada por esses projetos”, acrescenta José Augusto da Gama Figueira.

Entre as iniciativas selecionadas nesta edição estão a Sociedade Semear (SE), com um projeto voltado para a inclusão social dos surdos, e o Centro de Estudos e Promoção da Agricultura de Grupo (SC), que desenvolve um modelo comunitário de gestão de resíduos orgânicos. Também estão na lista organizações que já passaram pelo programa em outras edições, como a Escola de Gente (RJ), que planeja levar às comunidades com UPPs seu trabalho na promoção da acessibilidade; e o Centro de Documentação Eloy Ferreira da Silva (MG), que atua em comunidades quilombolas formando agentes socioambientais.

- Publicidade -