A operadora Oi fechou o ano de 2015 com o maior crescimento de market share do mercado nacional, no segmento de telefonia móvel pré-paga, segundo a Anatel.

Mesmo com o cenário de desconexões de linhas móveis de todo o mercado e de redução do número de chips por usuário, a companhia fechou o mês de dezembro com 21,3% do total de clientes pré-pagos do país, o que representa um aumento de 1,7 p.p., com relação ao mesmo período do ano passado. Outro destaque da Oi no último ano foi o aumento da penetração de clientes na tecnologia 4G. Atualmente, 7,3% dos clientes de telefonia móvel da Oi já usam essa tecnologia de transmissão de dados de alta velocidade, o que representa um crescimento de 6,2 p.p. no comparativo com o ano anterior.

Os resultados são frutos de estratégias bem sucedidas como a adotada no final do ano passado, de ampliar a oferta de dados e acabar com a cobrança de tarifas de interconexões com outras operadoras para ligações de qualquer lugar do Brasil, e de disponibilizar a tecnologia 4G para todos seus clientes de telefonia móvel, inclusive nos planos pré-pagos”, afirma Roberto Guenzburger, diretor de Produtos e Mobilidade da Oi.

A Oi realizou diversas pesquisas em todo o Brasil com clientes das diversas operadoras para identificar o comportamento do consumidor contemporâneo de telefonia móvel e traduzi-lo em ofertas que atendam os seus interesses. A partir dessa análise, a companhia lançou o Oi Livre, oferta de telefonia móvel pré-paga, que já conquistou a adesão de 20% dos clientes da companhia nesse segmento desde seu lançamento, em novembro de 2015.

O maior atrativo do Oi Livre é a oferta semanal, em que o cliente recebe semanalmente 75 minutos para ligar para a Oi ou para qualquer operadora de qualquer lugar do Brasil, 400 MB de internet 4G, 300 SMS para qualquer operadora e acesso à rede Oi WiFi, por R$ 10/semana. Esse movimento da Oi segue tendência mundial, de extinguir as redes e comunidades criadas entre clientes de mesma operadora, garantindo mais economia para os consumidores e liberdade de comunicação com qualquer pessoa independentemente de sua operadora e liberando do uso de múltiplos chips, o que aumenta a competitividade do mercado.