A partir deste domingo (14) estarão no ar as novas aventuras do "Planeta Extremo’". A segunda temporada começa com a cobertura e os bastidores do maior terremoto dos últimos 80 anos do Nepal, vivenciado por Carol Barcellos e Clayton Conservani. Na sequência, a dupla vive e mostra histórias de superação, desafios inimagináveis e expedições científicas que contribuem com pesquisas mundiais, como uma ultramaratona no deserto do Atacama, um mergulho no cemitério de navios na Micronésia e explorações científicas na maior caverna do mundo, no Vietnã.

- Publicidade -

Clayton e Carol, separados ou em dupla, enfrentam oito desafios inéditos e arriscados e inesperados, como aconteceu no Nepal. No dia 25 de abril, um terremoto de 7,8 graus na escala Richter devastou o país e deixou cerca de 10 mil mortos. No epicentro, estava a equipe do ‘Planeta Extremo’, que viajava para gravar um programa a 300 km da capital Katmandu, a cidade mais atingida. Duas horas depois, a primeira reportagem sobre a tragédia já estava no ar. Nos dois dias seguintes, o ‘Planeta Extremo’ era a única equipe estrangeira no local e atualizava ao vivo as notícias diretamente de Katmandu – um furo mundial. Foram cinco dias cobrindo a tragédia para os telejornais e programas da Globo. É este material, com imagens e depoimentos inéditos, que compõe o episódio especial de abertura da segunda temporada do programa.

A segunda temporada de "Planeta Extremo" estreia dia 14 de fevereiro, aos domingos, depois do ‘Big Brother Brasil 16’ na Globo.

- Publicidade -