O ‘Profissão Repórter’ desta terça-feira, dia 15, mostra o trabalho e as barreiras no caminho das ativistas feministas. Dolores Aronovick, autora do blog “Escreva, Lola, Escreva”, é uma das mais atuantes no Brasil, e o repórter Guilherme Belarmino acompanha algumas de suas palestras sobre os direitos da mulher e de gênero. Por onde passa, Lola recebe apoio, mas na Internet enfrenta ataques e ameaças, inclusive de morte. A equipe do ‘Profissão’ procurou alguns dos homens que ameaçaram a blogueira.

- Publicidade -

A repórter Mayara Teixeira acompanha a maratona de shows da cantora carioca Valesca Popozuda, um dos principais nomes do funk no Brasil. Algumas de suas músicas viraram tema de dissertação de mestrado de Mariana Gomes, no curso da Universidade Federal Fluminense, no Rio de Janeiro. A estudante analisa a letra das canções da funkeira desde 2009. “A autoafirmação feminista de Valesca mudou uma série de rótulos: que a feminista não gosta de homem, que é mal amada, que não gosta de sexo, que não usa maquiagem, não arruma o cabelo", conclui Mariana.

Em Brasília, o repórter Erik Von Poser vai à primeira Marcha Nacional de Mulheres Negras. Na manifestação, 20 mil mulheres de todos os estados protestaram contra o racismo e a violência. Durante a marcha, dois homens armados fizeram disparos, provocando um grande tumulto. Já a repórter Danielle Zampollo registra o trabalho de Ana Monteiro, que criou um serviço de manutenção doméstica apenas com profissionais mulheres, seguindo o conceito de que mulher conserta para mulher. Segundo a empresária, muitas de suas clientes relataram terem sofrido assédio de entregadores e profissionais homens que fizeram atendimentos em domicílio.

- Publicidade -