O programa "Happy Hour" é exibido de segunda a sexta, às 19h, pelo GNT. A atração debate assuntos que interessam e são destaque entre brasileiros. Os programas são reprisados de segunda a sexta, às 2h e às 12h30. Confira abaixo os destaques para esta semana.

- Publicidade -

Segunda-feira

Acupuntura, acompanhamento médico, exercício físico, roupas de marca… Pode parecer que estamos falando de coisas da rotina de um ser humano, mas todas essas atividades fazem parte também da vida de um cachorro. O “melhor amigo do homem” continua sendo o animal de estimação favorito e, para algumas pessoas, esse amor é tão grandioso que o cuidado com o animal se equivale ao dado aos filhos. Muitos, inclusive, consideram o seu cachorrinho um membro da família, com sobrenome e tudo. Exagero ou amor? A apresentadora Marina Person é a convidada do programa para discutir o assunto.

Terça-feira

Por conta da Copa do Mundo, o país viveu uma verdadeira onda verde e amarela. Muitos enfeitaram suas casas, colocaram bandeiras nos carros, numa demonstração de patriotismo. Porém, desde a precoce eliminação da Seleção de Dunga na competição, todo esse “amor” pela pátria desapareceu.

Afinal, o brasileiro é patriota ou a paixão pelo país somente existe a cada quatro anos, durante o mundial de futebol? A época eleitoral não seria o principal momento para demonstrar tal patriotismo? Astrid Fontenelle e Fred Lessa recebem a atriz Isabel Wilker, o chef e apresentador Olivier Anquier, o escritor Laurentino Gomes e o fotógrafo João Wainer.

Quarta-feira

Todo mundo já ouviu as frases “Toma um chazinho que passa” ou “Se não fizer bem, pelo menos mal não faz”. Porém, na tentativa de usar o que há de mais natural, muitos exageram na dose e criam problemas para saúde. Às vezes, o uso de produtos considerados “inofensivos” pode provocar problemas ainda maiores. Afinal, o que funciona, o que é crendice popular e o que faz mal? Astrid conversa com a atriz Leona Cavali sobre o tema.

Quinta-feira

Problema bastante comum nos dias atuais – principalmente após avanços da medicina que permitem o diagnóstico de uma série de doenças que antigamente não haviam sido detectadas -, a síndrome do pânico atinge 3% da população mundial. Os sintomas variam entre sensações sufocantes, como dor no peito, falta de ar e formigamento nas mãos, além do isolamento em casa. O programa debate o tema e discute como vencer esse problema.

Sexta-feira

A sexta-feira do “Happy Hour” é livre. Astrid Fontenelle e Fred Lessa comandam uma discussão sobre o que ficou em evidência durante a semana. O ator e diretor Guilherme Leme participa da discussão.

- Publicidade -