O canal SescTV exibe, no dia 11 de abril, quarta-feira, às 22h, três shows inéditos: um do trio paulista Sambas do Absurdo, formado pelo cantor e compositor Rodrigo Campos, pela cantora Juçara Marçal (Metá Metá) e pelo produtor Gui Amabis, que apresentam no repertório a desconstrução do samba enquanto canção; outro do Plim, projeto do baterista Sérgio Machado, com repertório que mistura jazz com influencias de trilhas sonoras de desenhos animados; e, fechando, do escritor e músico norte-americano Saul Williams, que mescla hip-hop com poesia.

O cantor e compositor Rodrigo Campos explica que o nome Sambas do Absurdo é emprestado do álbum que o trio lançou em 2017, cujas composições foram inspiradas na obra O Mito de Sísifo (1942), do escritor franco argelino Albert Camus, sobre a teoria do absurdo. Com arranjos de Rodrigo, as músicas ganharam letras de Nuno Ramos e foram mostradas para Juçara Marçal, que gostou.

Na sequência, é a vez do show do projeto Plim, primeiro álbum solo do baterista, compositor e produtor Sérgio Machado, que já trabalhou com artistas como Metá Metá, Emicida e Siba. Com repertório que mescla jazz com influências de trilhas sonoras de desenhos animados, Sérgio toca as composições autorais Delírio, que ele fez em parceria com Tulipa Ruiz, e Floresta.

Encerrando, vai ao ar o show do rapper, poeta e compositor norte-americano Saul Williams, um dos precursores do slam (competição de poesias). O músico já morou no município de Goioerê, no Paraná, na década de 1980, quando fazia intercâmbio estudantil.