A operadora de TV por assinatura SKY e o governo do Estado do Rio de Janeiro firmaram nesta semana um termo de cooperação para viabilizar o serviço de TV por assinatura via satélite em comunidades beneficiadas pelas Unidades de Polícia Pacificadora (UPP), as polícias comunitárias que atuam nos morros da capital do Estado.

A parceria entre a SKY, a Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos e a Secretaria de Segurança será iniciada pela comunidade da UPP Cidade de Deus. Posteriormente, se estenderá para as demais áreas de UPP.

Os moradores dessas comunidades poderão assinar o serviço de TV por assinatura SKY com a opção de adquirir um pacote desenvolvido pela operadora especialmente para estas áreas, o “SKY UPP”, que será oferecido por uma mensalidade econômica no valor de R$ 44,90.

O pacote SKY UPP oferece qualidade digital e 89 canais de todos os gêneros, incluindo 7 dos 10 canais mais assistidos da TV paga. Tem canais abertos, filmes, notícias, séries, esportes, desenhos e vários canais de rádio. Além disso, os assinantes poderão contar com a rede de assistência técnica da SKY.

O lançamento do pacote SKY UPP faz parte da implantação do programa UPP Social que procura promover a formalização, integração e desenvolvimento nos dez territórios onde já estão implantadas UPPs. Neste sentido, a oferta de TV por assinatura com preço reduzido e assistência técnica de qualidade é uma importante conquista para o exercício da cidadania destes cariocas”, diz o secretário de Assistência Social e Direitos Humanos, Ricardo Henriques.

Para Luiz Eduardo Baptista da Rocha, presidente da SKY, “é uma honra e uma responsabilidade muito grande participar de um projeto nas UPPs, que resgatam a segurança e com ela a dignidade e qualidade de vida dos cidadãos destas comunidades. Tivemos muito cuidado em desenvolver um pacote que seja uma fonte de entretenimento e informação de qualidade e tenha um preço acessível, com garantia de assistência técnica profissional. A SKY, como empresa cidadã , espera sinceramente poder colaborar com a reintegração destas comunidades ao processo econômico”.

A SKY manterá equipes de vendas e de demonstração dos seus serviços inicialmente em unidades móveis nas comunidades podendo evoluir para unidades fixas dentro das comunidades, dependendo da aceitação do público e da disponibilidade de local.