Tão etéreo quanto seu nome, o som do Air passeia entre o transcendental, o experimental e o psicodélico, entre a sofisticada música de ambiente e o pop retrô. O especial que o Eurochannel estreia no dia 15 de abril, domingo, às 20h traz a trajetória e os maiores sucessos da banda.

- Publicidade -

Air nasceu em Versailles, fruto do encontro dos franceses Jean-Benoît Dunckel e Nicolas Godin, estudantes da École Nationale Supérieure d’Architecture, em 1995. O nome é uma sigla, que significa Amour, Imagination, Rêve — ou Amor, Imaginação, Sonhos.

O vinil de estreia foi Premiers Symptômes, mas o álbum Moon Safari e seu hit Sexy Boy, em 1998, chamaram a atenção de crítica e público. Na sequência, a dupla relançou o primeiro disco, Premiers Symptômes, compôs a trilha do filme Virgens Suicidas (1999), e, posteriormente, os álbuns 10 000 Hz Legend, Everybody Hertz, Talkie Walkie, Pocket Symphony, Love 2, e Le Voyage Dans La Lune.

Air traz influências da música francesa, especialmente de Serge Gainsbourg, dos sintetizadores de artistas como Jean-Michel Jarre, Vangelis e Francis Lai, e das bandas Pink Floyd e Goldfrap. Seu talento excepcional colocou a dupla no foco da indústria do cinema, tornando-se queridinha da diretora Sofia Coppola. Além de As Virgens Suicidas, a banda produziu a trilha do filme Encontros e Desencontros (2003) e cedeu uma música para Maria Antonieta (2006).

- Publicidade -