Nesta sexta (16), a Netflix estreia a minissérie espanhola “Alguém tem que morrer” (Alguien tiene que morir). A história começa quando um jovem tem de voltar do México a pedido dos pais, para conhecer sua noiva. Mas ninguém esperava que ele chegasse acompanhado por Lázaro, um bailarino misterioso.

- Publicidade -

Dirigido por Manolo Caro (A Casa das Flores), acontece na Espanha dos anos 1950, sob o regime franquista, época em que os espanhóis sofreram profunda repressão. Em uma sociedade conservadora e tradicional em que as aparências e os laços familiares têm muita importância, retrata a realidade e questões sociais de um ponto de vista diferente. A série aborda questões ainda muito atuais, como o racismo, o machismo e a homofobia.

“É um desafio maravilhoso, meu primeiro projeto na Espanha e a primeira vez que faço algo que não é comédia, o que me deixou bem nervoso. Tenho o elenco dos sonhos, e isso facilita tudo. Eu não via a hora de começar, e agora já é realidade”, diz Manolo Caro.

No elenco, destaque para a atriz espanhola Carmen Maura, Ester Expósito e Carlos Cuevas. “Alguém tem que morrer” estreia dia 16 de outubro na Netflix.

 

- Publicidade -