A TV Cultura estreia nesta segunda-feira, dia 30 de agosto, suas novas vinhetas institucionais e chamadas de todas a programação. A nova identidade visual tem foco na interatividade.

Com novas vinhetas institucionais e chamadas para sua programação, a TV Cultura recicla sua imagem e dá início a uma fase que também conta com atrações repaginadas, tanto no conteúdo como no formato, e com a chegada de novos apresentadores.

Repertório, debate, diversão, cultura, sustentabilidade, arte, diversidade e muitas outras palavras são ditas pelo casting da emissora, entre eles os veteranos Rolando Boldrin, Inezita Barroso, Vladir Lemos, Hélio Alcântara e os recém-chegados na casa, como Maria Cristina Poli, Leon Cakoff e Amir Labaki. Os 60 segundos dessa grande vinheta institucional são transformados em chamadas “a seguir” de 10 a 15 segundos, com as informações sobre a atração que será exibida.

Essa inovação na identidade visual tem como premissa traduzir em imagem o conceito de que o fluxo de informação passa por diversas áreas, num movimento de interação entre todos os apresentadores. Assim, enquanto cada um deles fala palavras soltas dentro do tema de sua atração, um elemento gráfico simbolizando uma fita vai passando por eles, alinhavando os assuntos e estabelecendo a comunicação, tendo como foco a interatividade.

Ritmo e inovação

Ainda dentro do espírito de inovação e interatividade, foram criadas vinhetas específicas para a programação adulta e infantil. Na primeira, imagens de ícones da capital paulista foram captadas, cada uma delas por um período de quatro horas, e transformadas em 8 segundos, num sistema chamado time lapsi. Edifício Copan, Praça da Luz, Masp, Liberdade e outros irão ao ar em ritmo modificado. Para a faixa infantil, a criação foi toda trabalhada em animação 3D, em computação gráfica.

Ao todo, foram desenvolvidas 150 peças, envolvendo arte, computação gráfica, figurino e direção de interprogramas, com apoio da cenografia. Para Inês Schertel, diretora de arte da TV Cultura e responsável pela coordenação geral do trabalho, “tudo isso só foi possível pelo empenho da equipe, que trabalhou duro e conseguiu dar conta do recado em apenas 45 dias”.

Acompanhando as novidades visuais, as trilhas sonoras também seguem uma linguagem limpa e moderna. No caso dos apresentadores, o tom é mais jazzístico. Nas imagens urbanas, cada local recebeu um som próprio. E os infantis são encantados em tom contemporâneo.

Marília Gabriela abre o Roda Viva

O programa Roda Viva tem chamada personalizada, gravada pela nova âncora Marília Gabriela, que já está no ar: “E a partir do dia 30, eu também farei parte deste espaço, que é único na televisão. Uma honra, um prazer” está entre as frases ditas por Gabi.