Olá, internautas

A pandemia do novo Coronavírus atingiu o Carnaval 2021. O Carnaval 2020 foi a última festividade do “antigo normal”. Neste ano, a Marquês de Sapucaí e o Sambódromo do Anhembi deixaram de pulsar ao ritmo das batucadas.

Para contornar a situação, a TV Globo resolveu resgatar 28 desfiles chamados de “históricos”. Porém, o resultado ficou abaixo da expectativa.

Os compactos das escolas de samba do Rio de Janeiro e São Paulo, comandados por Ailton Graça e Milton Cunha, foram embalados, em grande parte, pelo CD dos sambas-enredos. Como sempre ressaltamos neste espaço, provavelmente, a emissora platinada não tinha áudio suficiente para cobrir todas as imagens sem a tagarelice de seus apresentadores no material original.

Além disso, a escolha dos 28 desfiles é questionável. Ficaram de fora apresentações históricas, como da Tradição que, há exatos 20 anos, homenageou Silvio Santos, Unidos da Tijuca, de 2004, com o carro do DNA, e o desfile campeão da Estácio de Sá em 1992.

Já no carnaval paulistano, desvalorizaram o desfile icônico da Gaviões da Fiel, de 1995, que deu o pontapé para a maior profissionalização da festividade de São Paulo. A TV Globo priorizou as apresentações do Anhembi da década compreendida entre 2011 a 2020, provavelmente pela qualidade da imagem. Até Colorado do Brás e Barroca Zona Sul entraram no compacto.

No Rio de Janeiro, algumas apresentações dos anos 80 tinham a obrigação de entrar, como da Imperatriz Leopoldinense (Liberdade! Liberdade! Abra as Asas sobre Nós) e da Beija-Flor, “Ratos e urubus… Larguem minha fantasia”, de Joãosinho Trinta, também de 89, que, aliás, foi eleita, pelo público, como o melhor desfile de todos os tempos.

No desfecho, Milton Cunha e Ailton Graça apenas anunciaram os vencedores. Os índices de votação dos vitoriosos saíram somente no site do Gshow. Beija-Flor venceu com 15,32% dos votos. Já Gaviões da Fiel, com o desfile As Cinco Deusas Encantadas na Corte do Rei, liderou com 34,31% da preferência nas apresentações de São Paulo.

O nosso velho mantra, em tempos de Carnaval, aparece até em tempos de pandemia: Volta, Manchete! Aliás, a emissora da família Bloch exibia verdadeiros compactos (material riquíssimo) com os desfiles históricos da Sapucaí, fora do período carnavalesco.

Fabio Maksymczuk