Com 238,3 mil novos assinantes em abril, o Brasil encerrou o quarto mês de 2011 com 10,7 milhões de domicílios atendidos com TV por Assinatura. Nos quatro primeiros meses de 2011, 888,2 mil novos assinantes aderiram aos serviços de TV por Assinatura.

- Publicidade -

O crescimento observado em abril representa uma evolução de 2,3% em relação à base de assinantes do mês de março. Considerando-se o número médio de pessoas por domicílio divulgado pelo IBGE (3,3 pessoas), os Serviços de TV por Assinatura alcançaram mais de 35,2 milhões de brasileiros.

Em abril de 2011, os serviços prestados via satélite cresceram 4,4%, mesma taxa registrada no mês anterior. O número de assinantes que recebe os serviços via cabo cresceu quase 0,5% em abril, desempenho inferior ao crescimento de 0,8% registrado em março. As prestadoras de MMDS, por sua vez, perderam 2,5% de sua base de assinantes no mesmo período.

Como consequência da contínua expansão dos serviços de DTH, houve nova ampliação da participação dos serviços prestados via satélite no mercado de TV por Assinatura em abril deste ano. A participação do DTH atingiu 49,2% da base e ultrapassou a participação dos serviços a cabo, com 48,1% dos assinantes. No final de 2010, no mês de dezembro, os serviços DTH representavam 45,8% do mercado nacional e os serviços prestados via cabo possuíam 51% de market share, conforme divulgado naquele mês.

Penetração dos Serviços de TV por Assinatura

Em abril de 2011, os serviços de TV por Assinatura estavam presentes em 17,8 de cada 100 domicílios no país, de acordo com estimativas da Agência, a partir das informações de número de domicílios divulgadas pelo IBGE. A Região Sudeste apresentou densidade de 26,3% de domicílios com TV por Assinatura.

Entre as Unidades da Federação, destacam-se o Distrito Federal e os Estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Amazonas, por terem registrado desempenho acima da média nacional, quanto à densidade dos serviços.

Seguindo a tendência observada ao longo de 2010, as regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste cresceram acima da média nacional nos últimos 12 meses. O menor crescimento, em igual período, foi observado na região Sul, acompanhada pela região Sudeste, com percentuais de crescimento anual abaixo da média nacional.

- Publicidade -