Você está lendo um tópico
Novo Tópico Responder Mensagem 

Papo Aberto   
Montadoras de carros alemãs vivem 'momento iPhone' na luta com Tesla
As mensagens são de responsabilidade de seus autores.
Este tópico possui Mensagens 6 respostas e Visualizações 423 visitas.


Larry.Tate em 3 Ago 2017 - 22:50       
anos | Out 2007 | Mensagens: 2393 | São Paulo - SP
  
 


Novo Tesla Model 3 foi apresentado na Califórnia no ano passado

JOHN GAPPER
DO "FINANCIAL TIMES"

03/08/2017 11h34


Há muita demanda pelo novo Tesla Model 3. A questão é se Elon Musk será capaz de produzir o novo carro em volume suficiente. BMW e Daimler têm o problema oposto: elas são boas na produção de carros diesel, mas quem os quer?

Depois de décadas de sucesso, e de domínio do mercado mundial de carros de luxo por meio de maravilhas da engenharia e designs impecáveis, as montadoras de automóveis da Alemanha agora estão diante de seu 'momento iPhone'. Como a Blackberry e a Nokia, no passado, elas se veem diante de uma companhia americana oferecendo um produto elegante baseado em tecnologia superior.

Executivos da BMW, Daimler e Volkswagen se reunirão com ministros alemães nesta quarta-feira (2), em Berlim, em uma "conferência de cúpula do diesel", para discutir como mitigar o desastre tecnológico que o setor infligiu a si mesmo. Talvez nem devessem se incomodar em fazê-lo: o diesel está morrendo, e a única questão é quanto tempo vai demorar para que isso aconteça.

O Model 3, vendido por US$ 35 mil, está assumindo o manto de liderança antes vestido pela emblemática indústria automobilística alemã. As montadoras americanas jamais ofereceram concorrência real no segmento de carros de luxo: um Cadillac não é um Mercedes. Mas Musk encarou sem hesitação o desafio que Detroit evitou por muito tempo: ele já tem 400 mil pré-encomendas para seu novo carro, que entrou em produção no mês passado, em uma fábrica na baía de San Francisco, bem diante do Vale do Silício.

INVESTIGAÇÃO


O fundador da Tesla é um showman que costuma prometer demais, mas o destino parece o estar favorecendo. Ele não poderia ter escolhido momento melhor para começar a vender seu primeiro carro voltado ao mercado de massa. Não só a Volkswagen está envolvida em um escândalo sobre seu uso ilegal de software para disfarçar as emissões de poluentes de seus veículos a diesel como as cinco maiores montadoras alemãs de automóveis estão sob investigação pelas autoridades europeias quanto à possível formação de um cartel para compra de componentes.

A investigação quanto ao cartel, revelada pela revista alemã "Der Spiegel", expõe a cultura consensual da Alemanha, de cooperação entre empresas, fornecedores, instituto de pesquisa e o governo. Embora ela tenha produzido resultados invejáveis, como aconteceu com a tradição dos keiretsu, alianças industriais entre empresas japonesas, os acordos legítimos quanto a padrões tecnológicos podem ter degenerado e terminado em conluio.

A questão é determinar por que as montadoras promoviam suas reuniões, para começar. Elas podem ter violado a lei, por exemplo, ao reduzir o tamanho dos tanques de um componente químico usado para limitar as emissões de dióxido de nitrogênio de motores diesel, ainda que a BMW negue que isso tenha acontecido. Mas por que haveria necessidade de acordo quanto ao uso de componente comuns?

A resposta é que produzir um carro com motor de combustão interna é uma tarefa infernalmente complexa, e as montadoras dependem de redes intrincadas de fornecedores. Isso se aplica especialmente quando elas precisam empregar tecnologia para reduzir as emissões dos motores diesel. Qualquer coisa que simplifique o processo, e por extensão o barateie, cai como uma luva, para uma montadora convencional.

Vista sob essa luz, a Tesla tem vantagem crucial sobre suas concorrentes alemãs. É mais fácil produzir um carro elétrico do que um carro com motor de combustão interna, porque o primeiro tem muito menos componentes.

Musk estima que o Model 3 tenha entre seis mil e sete mil componentes, enquanto o Goldman Sachs estima que um veículo convencional tenha 30 mil componentes.

SIMPLIFICAÇÃO

Musk teria muito menos razões para participar de um cartel de autopeças, mesmo que quisesse. A Tesla ainda está aprendendo a produzir carros em larga escala – sua produção foi prejudicada pela escassez de baterias – e prevê que enfrentará seis meses de "inferno industrial" para acelerar a produção ao ponto que lhe permitirá atender às encomendas do Model 3. Mas a linha de montagem da empresa é inerentemente mais limpa e mais simples.

Musk tentou simplificá-la ainda mais ao produzir o mais importante componente de forma direta —a Tesla construiu uma imensa fábrica de baterias no Estado do Nevada, em parceria com a Pansonic, e planeja outras. Musk quer estender ainda mais a integração, convencendo os compradores a montarem tetos solares em suas casas, para carregar baterias capazes de propelir carros elétricos.

A estratégia de integração maior adotada pela Tesla ecoa a da Apple, que produz os próprios chips para celulares e cria seu próprio software. Outro eco é a maneira pela qual elas exploram a mudança na tecnologia – para a Tesla, a transição dos motores de combustão interna para os elétricos; para a Apple, a evolução da telefonia 2G para a banda larga móvel, quando do lançamento do iPhone, em 2007.

As montadoras de automóveis podem se mostrar mais adaptáveis que a Nokia e Blackberry diante do desordenamento tecnológico. Elas aceleraram suas iniciativas de veículos elétricos, como o Chevrolet Bolt, da General Motors. Mas o Model 3 da Tesla foi projetado para atrair compradores de carros de luxo, e não os de marcas de massa como a Chevrolet, e BMW, Audi e Daimler agora se veem em uma condição dolorosamente vulnerável.

Mais de metade dos carros vendidos na Europa antes do escândalo da Volkswagen tinham motores diesel, e a proporção do diesel entre os carros de luxo, que consomem mais combustível, era ainda mais elevada. Com as medidas antipoluição das cidades europeias e diante de empresas cujos carros emitem níveis ilegais de poluentes em condições reais de circulação, e que por isso estão diante de pesadas multas, as vendas estão em queda. A conferência de cúpula alemã sobre o diesel pouco pode fazer a respeito.

As montadoras alemãs se voltarão a outros motores, entre os quais os híbridos plug-in e os motores elétricos, que a BMW acredita responderão por entre 15% e 25% de suas vendas em 2025. Mas elas perderam a imagem de liderança, e na Tesla têm um concorrente que não carrega as mesmas responsabilidades judiciais e bagagem tecnológica.

A vida está se tornando mais complexa para os líderes da BMW e Daimler e mais simples para Musk. Nesse setor, a simplicidade vale muito.

Tradução de PAULO MIGLIACCI

http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2017/08/19...a-com-tesla.shtml


Responder com Citação   




CRISPIM em 3 Ago 2017 - 23:14       Moderação
anos | Fev 2006 | Mensagens: 7498 | Itajaí - SC
  
 

A indústria Alemã vai ter que correr muito rápido para aceitar as mudanças dos carros elétricos que a Tesla Americana iniciou a produção nos EUA.

Olha o carro da Tesla aí embaixo.





Os postos de gasolina, irão abastecer os carros com energia elétrica e sem poluição.


Abs.


Responder com Citação   

Antenor em 4 Ago 2017 - 11:15       
anos | Jun 2012 | Mensagens: 1744 | São Paulo - SP
  
 

Embrulha dois pra mim.

Responder com Citação   

mjbondioli em 4 Ago 2017 - 11:17       
anos | Jan 2017 | Mensagens: 587 | Pindamonhangaba - SP
  
 

CRISPIM escreveu
A indústria Alemã vai ter que correr muito rápido para aceitar as mudanças dos carros elétricos que a Tesla Americana iniciou a produção nos EUA.

Olha o carro da Tesla aí embaixo.

Spoiler! Clique para ler!


Os postos de gasolina, irão abastecer os carros com energia elétrica e sem poluição.


Abs.


Da mesma forma que tivemos a mudança da tv de tubo/analógica para a tv de lcd/led/digital, nas próximas décadas teremos a substituição dos carros movidos a motores de combustão por carros elétricos.
É a evolução tecnológica.

Tolos são aqueles que acreditam que o Pré-Sal é o futuro para qualquer coisa, que existe uma "conspiração internacional" contra o Brasil ou a Venezuela devido ao petróleo. Com a diminuição (ou término) da produção de gasolina, o preço do barril do petróleo irá baixar a níveis menores dos encontrados antes da década de 1970. O petróleo será utilizado unicamente para a produção de plásticos e afins, que serão cada vez mais baratos. Somando-se a isso a produção de plásticos "verdes", o petróleo será apenas uma commodity barata.

Os árabes já perceberam isso: Catar, Bahrein tem no turismo sua mais importante fonte de renda.


Responder com Citação   

Antenor em 4 Ago 2017 - 11:29       
anos | Jun 2012 | Mensagens: 1744 | São Paulo - SP
  
 

Citação


[...]

Da mesma forma que tivemos a mudança da tv de tubo/analógica para a tv de lcd/led/digital, nas próximas décadas teremos a substituição dos carros movidos a motores de combustão por carros elétricos.
É a evolução tecnológica.

Tolos são aqueles que acreditam que o Pré-Sal é o futuro para qualquer coisa, que existe uma "conspiração internacional" contra o Brasil ou a Venezuela devido ao petróleo. Com a diminuição (ou término) da produção de gasolina, o preço do barril do petróleo irá baixar a níveis menores dos encontrados antes da década de 1970. O petróleo será utilizado unicamente para a produção de plásticos e afins, que serão cada vez mais baratos. Somando-se a isso a produção de plásticos "verdes", o petróleo será apenas uma commodity barata.

Os árabes já perceberam isso: Catar, Bahrein tem no turismo sua mais importante fonte de renda.


Oh, não seja desmancha prazer!...


Responder com Citação   

Larry.Tate em 4 Ago 2017 - 22:32       
anos | Out 2007 | Mensagens: 2393 | São Paulo - SP
  
 

mjbondioli escreveu
CRISPIM escreveu
A indústria Alemã vai ter que correr muito rápido para aceitar as mudanças dos carros elétricos que a Tesla Americana iniciou a produção nos EUA.

Olha o carro da Tesla aí embaixo.

Spoiler! Clique para ler!


Os postos de gasolina, irão abastecer os carros com energia elétrica e sem poluição.


Abs.


Da mesma forma que tivemos a mudança da tv de tubo/analógica para a tv de lcd/led/digital, nas próximas décadas teremos a substituição dos carros movidos a motores de combustão por carros elétricos.
É a evolução tecnológica.

Tolos são aqueles que acreditam que o Pré-Sal é o futuro para qualquer coisa, que existe uma "conspiração internacional" contra o Brasil ou a Venezuela devido ao petróleo. Com a diminuição (ou término) da produção de gasolina, o preço do barril do petróleo irá baixar a níveis menores dos encontrados antes da década de 1970. O petróleo será utilizado unicamente para a produção de plásticos e afins, que serão cada vez mais baratos. Somando-se a isso a produção de plásticos "verdes", o petróleo será apenas uma commodity barata.

Os árabes já perceberam isso: Catar, Bahrein tem no turismo sua mais importante fonte de renda.


Ta bom, mas como é que vai ser gerada energia elétrica para todos esses carros elétricos?
Se até no Brasil, que tem um potencial hídrico enorme temos usinas térmicas a óleo bruto, gás e até a Diesel como é que os países europeus, os países da América do Norte e da Asia gerarão a energia elétrica?

Não que não irá diminuir o consumo de petróleo, vai diminuir, mas se o preço for bom ainda teremos uso de petróleo por muitos anos.


Responder com Citação   

Antenor em 5 Ago 2017 - 11:51       
anos | Jun 2012 | Mensagens: 1744 | São Paulo - SP
  
 

Mudar a matriz energética seria um projeto de vários anos. Equilibrar o meio ambiente aproveitando melhor os recursos hídricos, e principalmente investir em outras fontes de energia, já que nosso país é um gigante abençoado com sol, vento...

Mas "ninguém" quer saber de projetos com duração de mais de um ou dois mandatos. Assim, sem nunca darmos o primeiro passo, nunca chegamos lá.

E o petróleo está cada vez mais desvalorizado, agora, devido à extração de xisto, ainda mais poluente.

Mas os carros elétricos não são mais utópicos; estão começando a rodar. Saber popularizá-los depende das opções do ser humano. O aquecimento global não é "coisa da sua cabeça". Basta observarmos o inferno que a Europa está sofrendo.


Responder com Citação   







Enviar Mensagens Novas: Proibído
Responder Tópicos Proibído
Editar Mensagens: Proibído
Excluir Mensagens: Proibído
Votar em Enquetes: Proibído






VCVIP
Usuário:  
Senha:  
Lembrar 
Cadastre-se!
Agora na TV revista eletronica
Curta Arte 1
04:00 - 04:15
Vera
04:00 - 05:30
Lucky Ladies - Méxic..
04:00 - 04:45
Combate Brasil - Sho..
04:00 - 06:00
Corujão
02:40 - 04:15
Mundosat
RGS
E shop Satelite

Compare no BuscapÉ



SIGA-NOS

Facebook   Twitter   Youtube

VCFAZ.TV NO CELULAR

App Android   Telegram

FALE CONOSCO

E-mail    Fórum Ajuda

ACESSO RÁPIDO

Na Televisão: Últimas Notícias |  Novelas |  Sinal Aberto |  Ao vivo |  Guia de TV
Colunas: Estreias |  Ubaldo |  FabioTV |  No Controle
Fóruns de Debate: Equipamentos |  Esportes |  Feeds |  NET Claro |  Oi |  On Demand |  Papo Aberto |  Política |  Promoções |  Satélite |  SKY |  Tech |  TV |  Vivo | 
Sobre o vcfaz.tv: Fale Conosco |  Parcerias |  Regras de Participação |  Ajuda | 
Powered by phpBB © 2001, 2002 phpBB Group