Vcfaz.tv
Agora na TV Mundo Visto de Cima
09:50 - 10:20
Patrulha Canina
09:30 - 10:00
The Halcyon
09:30 - 10:20
revista eletronica  
Moderador O Vcfaz está com inscrições abertas para novos moderadores e colaboradores. Veja aqui como fazer parte da equipe!
    Você está lendo um tópico
Novo Tópico Responder Mensagem 

Papo Aberto > Política   
Janot denuncia cúpula do PMDB no Senado por Organização Criminosa
As mensagens são de responsabilidade de seus autores.
Este tópico possui Mensagens 18 respostas e Visualizações 789 visitas.
1, 2  Próximo


Ademir em 8 Set 2017 - 19:04       
anos | Abr 2008 | Mensagens: 3615 | Paranavaí - PR
  
 



O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, apresentou ao Supremo Tribunal Federal (STF) nesta sexta-feira (8) denúncia contra políticos do PMDB do Senado.

Foram denunciados os senadores Edison Lobão (MA), Jader Barbalho (PA), Renan Calheiros (AL), Romero Jucá (RR) e Valdir Raupp (RO), além do ex-senador e ex-presidente José Sarney.

Também foi denunciado o ex-senador pelo PSDB e ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado.

A acusação aponta crime de organização criminosa, cuja pena varia entre 3 a 8 anos de prisão, além de multa. Para a PGR, há indícios de que o grupo mantinha controle sobre as diretorias Internacional e de Abastecimento da Petrobras, além da Transpetro, para angariar propinas de fornecedores da estatal.

Além da pena de prisão, Janot quer que os atuais senadores percam seus mandatos e que todos paguem R$ 200 milhões, metade como devolução de desvios e outra metade como indenização por danos morais. O restante do valor desviado poderá ser cobrado em outros processos, segundo a PGR.

Em nota, o senador Romero Jucá afirmou que "acredita na seriedade do STF ao analisar as denúncias apresentadas pelo PGR" e que "espera, contudo, celeridade nas investigações."

O G1 procurou assessoria ou advogado dos senadores Edison Lobão, Jader Barbalho, Renan Calheiros e Valdir Raupp, além dos ex-senadores José Sarney e Sérgio Machado, e aguardava resposta até a última atualização desta reportagem.


O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, apresentou ao Supremo Tribunal Federal (STF) nesta sexta-feira (8) denúncia contra políticos do PMDB do Senado.

Foram denunciados os senadores Edison Lobão (MA), Jader Barbalho (PA), Renan Calheiros (AL), Romero Jucá (RR) e Valdir Raupp (RO), além do ex-senador e ex-presidente José Sarney.

Também foi denunciado o ex-senador pelo PSDB e ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado.

A acusação aponta crime de organização criminosa, cuja pena varia entre 3 a 8 anos de prisão, além de multa. Para a PGR, há indícios de que o grupo mantinha controle sobre as diretorias Internacional e de Abastecimento da Petrobras, além da Transpetro, para angariar propinas de fornecedores da estatal.

Além da pena de prisão, Janot quer que os atuais senadores percam seus mandatos e que todos paguem R$ 200 milhões, metade como devolução de desvios e outra metade como indenização por danos morais. O restante do valor desviado poderá ser cobrado em outros processos, segundo a PGR.

Em nota, o senador Romero Jucá afirmou que "acredita na seriedade do STF ao analisar as denúncias apresentadas pelo PGR" e que "espera, contudo, celeridade nas investigações."

O G1 procurou assessoria ou advogado dos senadores Edison Lobão, Jader Barbalho, Renan Calheiros e Valdir Raupp, além dos ex-senadores José Sarney e Sérgio Machado, e aguardava resposta até a última atualização desta reportagem.

http://g1.globo.com/politica/noticia/janot-denu...o-criminosa.ghtml


Responder com Citação    




Larry.Tate em 8 Set 2017 - 19:32       
anos | Out 2007 | Mensagens: 2246 | São Paulo - SP
  
 

Quero mais é que eles se lasquem.

Responder com Citação    

CRISPIM em 8 Set 2017 - 19:45       Moderação
anos | Fev 2006 | Mensagens: 7155 | Itajaí - SC
  
 

!
Comunicado da Moderação:


MOVIDO PARA "FÓRUM POLÍTICA"


Responder com Citação    

CRISPIM em 8 Set 2017 - 19:56       Moderação
anos | Fev 2006 | Mensagens: 7155 | Itajaí - SC
  
 

No Brasil não tem STF para julgar os ricos, sempre são absolvidos de seus crimes.
São como putas velhas, abrem as pernas quando se trata de gente com $$$$.

Esta quadrilha acima, é mais uma que a Lei protege e quase certo que não irão ser presos.

Abs.


Responder com Citação    

Larry.Tate em 8 Set 2017 - 21:32       
anos | Out 2007 | Mensagens: 2246 | São Paulo - SP
  
 

O problema, pelo que de ouvi comentaristas no rádio hoje, é que essas acusações são mal feitas e fracas.

Responder com Citação    

CRISPIM em 9 Set 2017 - 17:42       Moderação
anos | Fev 2006 | Mensagens: 7155 | Itajaí - SC
  
 

Organização criminosa começou com eleição de Lula, diz Janot




Ao denunciar os senadores da cúpula do PMDB Edison Lobão (MA), Jader Barbalho (PA), Renan Calheiros (AL), Romero Jucá (RR) e Valdir Raupp (RO) e os ex-senadores José Sarney (AP) e Sérgio Machado (CE), o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, afirmou que a organização criminosa alvo da Lava Jato se iniciou em torno da primeira eleição do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

A MAIS NOVA FLECHADA DE JANOT

Na denúncia contra o 'quadrilhão do PMDB', levada nesta sexta-feira, 8, ao Supremo Tribunal Federal, ainda consta requerimento para que eles percam seus cargos públicos.

+ Janot diz que quadrilhão do PMDB opera 'até hoje'
+ Cúpula do PMDB no Senado reage à flechada de Janot
+ Janot quer 'quadrilhão' do PMDB fora do Senado e cobra R$ 200 milhões
+ PMDB, PT e PP queriam recursos ilícitos para financiar projetos próprios, acusa Janot
+ A flechada de Janot na cabeça do 'quadrilhão' do PMDB no Senado
+ Procuradoria diz que senadores do PMDB pegaram propinas de R$ 864 milhões

Janot ofereceu denúncia contra o 'quadrilhão do PMDB' no Senado por crimes envolvendo a administração pública, especialmente na Petrobrás e na Transpetro, apontando que eles teriam causado prejuízo de R$ 5,6 bilhões aos cofres das estatais - sendo R$ 5,5 bilhões na Petrobrás e R$ 113 milhões na Transpetro.

Segundo a peça, os senadores e ex-senadores teriam pego R$ 864 milhões em propinas.

Janot destacou a responsabilidade dos peemedebistas, 'até os dias de hoje' na indicação de cargos à estatal - parte deles loteados por ex-diretores que hoje delatam na Lava Jato, como Nestor Cerveró e Paulo Roberto Costa.

Esta é a 34ª denúncia da Procuradoria-Geral da República no âmbito da Operação Lava Jato perante o Supremo.

No início da peça, Janot destaca que 'a organização criminosa objeto da investigação no âmbito da Operação Lava Jato é aquela constituída em 2002 para a eleição do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva à Presidência da República, quando integrantes do PT se uniram inicialmente a grupos econômicos com objetivo de financiar a campanha de Lula em troca do compromisso assumido, pelo então candidato e por membros da sua futura equipe, de atender interesses privados daqueles conglomereados'.

"Com isso, Lula foi eleito e a organização criminosa cresceu após sua posse, quando então se estruturou um modus operandi de cobrar vantagens indevidas em diversos órgãos, empresas públicas e sociedades de economia mista controladas pela União, a partir da negociação com empresas que tinham interesses em negócios no âmbito do governo federal", anota.

Janot afirma que, 'para tanto, foram nomeadas a cargos públicos responsáveis por grandes orçamentos pessoas já de antemão comprometidas com a arrecadação da propina'.

"Essas pessoas que compuseram o núcleo administrativo da organização criminosa relacionavam-se com os empresários (núcleo econômico), que, por sua vez, pagavam os valores indevidos por meio de estruturas próprias desenvolvidas para ocultar a origem dos recursos ilícitos, por intermédio de doleiros que já operavam no mercado e também mediante doações eleitorais. Tais operadores eram os responsáveis pelo núcleo financeiro da organização criminosa", acusa o procurador-geral.

O chefe do Ministério Público Federal pondera, entretanto, que, 'o estratagema não foi desenvolvido para beneficiar indevidamente apenas integrantes do PT: serviu, conforme se verá, para atender integrantes de outras agremiações partidárias que antes e ao longo do governo Lula aderiram ao núcleo político da organização e passaram a comandar, a partir de acertos espúrios, determinados órgãos e empresas públicas cujos vultosos orçamentos permitiam uma captação relevante de propina'.

"Os integrantes do núcleo político da organização criminosa, como já dito, pertenciam a diferentes agremiações (PT, PMDB e PP) e não havia entre eles relação de subordinação, mas de conveniência. Os integrantes do PT tinham o poder de nomear os cargos no âmbito de toda a Administração Pública Federal e das empresas públicas e sociedades de economia mista controladas pela união", afirma.

COM A PALAVRA, LULA

O ex-Presidente Luiz Inacio Lula da Silva jamais participou de organização criminosa ou da prática de qualquer ato ilícito.

A denuncia além de deturpar a realidade dos fatos e pretender criminalizar o exercício da Presidência da República, contem erros jurídicos crassos, como por exemplo a acusação de crime de organização criminosa a respeito de fatos supostamente ocorridos antes de setembro de 2013, quando entrou em vigor a lei que criou essa modalidade de delito no País.

Assessoria de Imprensa

FONTE: http://www.msn.com/pt-br/noticias/crise-politic...ArylMS?li=AAggXC1


Responder com Citação    

Ademir em 10 Set 2017 - 14:17       
anos | Abr 2008 | Mensagens: 3615 | Paranavaí - PR
  
 

Esperando aqui o Jantot denunciar o QUADRILHÃO DO PSDB, com Aécio, Serra, Alckmin, Beto Richa, FHC, etc...




Responder com Citação    

manoclem em 10 Set 2017 - 18:53       
anos | Jan 2008 | Mensagens: 207 | Salvador - BA
  
 

CRISPIM escreveu
Organização criminosa começou com eleição de Lula, diz Janot




Ao denunciar os senadores da cúpula do PMDB Edison Lobão (MA), Jader Barbalho (PA), Renan Calheiros (AL), Romero Jucá (RR) e Valdir Raupp (RO) e os ex-senadores José Sarney (AP) e Sérgio Machado (CE), o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, afirmou que a organização criminosa alvo da Lava Jato se iniciou em torno da primeira eleição do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

A MAIS NOVA FLECHADA DE JANOT

Na denúncia contra o 'quadrilhão do PMDB', levada nesta sexta-feira, 8, ao Supremo Tribunal Federal, ainda consta requerimento para que eles percam seus cargos públicos.

+ Janot diz que quadrilhão do PMDB opera 'até hoje'
+ Cúpula do PMDB no Senado reage à flechada de Janot
+ Janot quer 'quadrilhão' do PMDB fora do Senado e cobra R$ 200 milhões
+ PMDB, PT e PP queriam recursos ilícitos para financiar projetos próprios, acusa Janot
+ A flechada de Janot na cabeça do 'quadrilhão' do PMDB no Senado
+ Procuradoria diz que senadores do PMDB pegaram propinas de R$ 864 milhões

Janot ofereceu denúncia contra o 'quadrilhão do PMDB' no Senado por crimes envolvendo a administração pública, especialmente na Petrobrás e na Transpetro, apontando que eles teriam causado prejuízo de R$ 5,6 bilhões aos cofres das estatais - sendo R$ 5,5 bilhões na Petrobrás e R$ 113 milhões na Transpetro.

Segundo a peça, os senadores e ex-senadores teriam pego R$ 864 milhões em propinas.

Janot destacou a responsabilidade dos peemedebistas, 'até os dias de hoje' na indicação de cargos à estatal - parte deles loteados por ex-diretores que hoje delatam na Lava Jato, como Nestor Cerveró e Paulo Roberto Costa.

Esta é a 34ª denúncia da Procuradoria-Geral da República no âmbito da Operação Lava Jato perante o Supremo.

No início da peça, Janot destaca que 'a organização criminosa objeto da investigação no âmbito da Operação Lava Jato é aquela constituída em 2002 para a eleição do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva à Presidência da República, quando integrantes do PT se uniram inicialmente a grupos econômicos com objetivo de financiar a campanha de Lula em troca do compromisso assumido, pelo então candidato e por membros da sua futura equipe, de atender interesses privados daqueles conglomereados'.

"Com isso, Lula foi eleito e a organização criminosa cresceu após sua posse, quando então se estruturou um modus operandi de cobrar vantagens indevidas em diversos órgãos, empresas públicas e sociedades de economia mista controladas pela União, a partir da negociação com empresas que tinham interesses em negócios no âmbito do governo federal", anota.

Janot afirma que, 'para tanto, foram nomeadas a cargos públicos responsáveis por grandes orçamentos pessoas já de antemão comprometidas com a arrecadação da propina'.

"Essas pessoas que compuseram o núcleo administrativo da organização criminosa relacionavam-se com os empresários (núcleo econômico), que, por sua vez, pagavam os valores indevidos por meio de estruturas próprias desenvolvidas para ocultar a origem dos recursos ilícitos, por intermédio de doleiros que já operavam no mercado e também mediante doações eleitorais. Tais operadores eram os responsáveis pelo núcleo financeiro da organização criminosa", acusa o procurador-geral.

O chefe do Ministério Público Federal pondera, entretanto, que, 'o estratagema não foi desenvolvido para beneficiar indevidamente apenas integrantes do PT: serviu, conforme se verá, para atender integrantes de outras agremiações partidárias que antes e ao longo do governo Lula aderiram ao núcleo político da organização e passaram a comandar, a partir de acertos espúrios, determinados órgãos e empresas públicas cujos vultosos orçamentos permitiam uma captação relevante de propina'.

"Os integrantes do núcleo político da organização criminosa, como já dito, pertenciam a diferentes agremiações (PT, PMDB e PP) e não havia entre eles relação de subordinação, mas de conveniência. Os integrantes do PT tinham o poder de nomear os cargos no âmbito de toda a Administração Pública Federal e das empresas públicas e sociedades de economia mista controladas pela união", afirma.

COM A PALAVRA, LULA

O ex-Presidente Luiz Inacio Lula da Silva jamais participou de organização criminosa ou da prática de qualquer ato ilícito.

A denuncia além de deturpar a realidade dos fatos e pretender criminalizar o exercício da Presidência da República, contem erros jurídicos crassos, como por exemplo a acusação de crime de organização criminosa a respeito de fatos supostamente ocorridos antes de setembro de 2013, quando entrou em vigor a lei que criou essa modalidade de delito no País.

Assessoria de Imprensa

FONTE: http://www.msn.com/pt-br/noticias/crise-politic...ArylMS?li=AAggXC1


Qual a novidade nisso? EU SÓ QUERO É VER QUANDO ESSE CANALHA DO LULA VAI SER PRESO! TÁ DEMORANDO DEMAIS! CADEIA NESSE [email protected]!


Responder com Citação    

Ademir em 10 Set 2017 - 22:11       
anos | Abr 2008 | Mensagens: 3615 | Paranavaí - PR
  
 

Até quando o tópico é sobre o PMDB arrumam um jeito de falar mal do Lula e do Partido dos Trabalhadores.

Parece até paixão mal resolvida!


Só Freud explica!!


Alegre Alegre Alegre Alegre


Responder com Citação    

manoclem em 10 Set 2017 - 22:23       
anos | Jan 2008 | Mensagens: 207 | Salvador - BA
  
 

Provérbios capítulo 14 versículo 13 diz o seguinte: "mesmo no riso, o coração talvez sinta dor". Nada mais verdadeiro que isso quando um seguidor de Lula tenta disfarçar seus sentimentos com a real situação de seu mestre.

Responder com Citação    

1, 2  Próximo






Enviar Mensagens Novas: Proibído
Responder Tópicos Proibído
Editar Mensagens: Proibído
Excluir Mensagens: Proibído
Votar em Enquetes: Proibído






VCVIP
Usuário:  
Senha:  
Lembrar 
Cadastre-se!
Mundosat
E shop Satelite
RGS

Compare no BuscapÉ



SIGA-NOS

Facebook   Twitter   Youtube

VCFAZ.TV NO CELULAR

App Android   Telegram

FALE CONOSCO

E-mail    Fórum Ajuda

ACESSO RÁPIDO

Na Televisão: Últimas Notícias |  Novelas |  Guia de TV
Colunas: Agenda de estreias |  Entrevista |  FabioTV |  No Controle
Fóruns de Debate: Equipamentos |  Esportes |  Feeds |  NET Claro |  Oi |  On Demand |  Papo Aberto |  Política |  Promoções |  Satélite |  SKY |  Tech |  TV |  Vivo | 
Sobre o vcfaz.tv: Fale Conosco |  Parcerias |  Regras de Participação |  Ajuda | 
Powered by phpBB © 2001, 2002 phpBB Group