Você está lendo um tópico
Novo Tópico Responder Mensagem 

Papo Aberto   
Negros ganham metade da renda de brancos; igualdade levará mais de 70 anos
As mensagens são de responsabilidade de seus autores.
Este tópico possui Mensagens 11 respostas e Visualizações 468 visitas.
1, 2  Próximo


ardoss em 13 Nov 2017 - 7:50       
anos | Abr 2006 | Mensagens: 994 | Craíbas - AL
  
 


A abolição da escravidão aconteceu em 1888, mas negros e brancos ainda vivem em um mundo desigual. A Oxfam, entidade humanitária fundada no Reino Unido e hoje presente em 94 nações, que combate a pobreza e promove a justiça social, estima que esses dois grupos só terão uma renda equivalente no país em 2089, daqui a pelo menos 72 anos. "A gente fez um cálculo da média da equiparação salarial entre negros e brancos de 1995 a 2015 [dados mais recentes] e projetou o resultado para saber em quanto tempo, seguindo o ritmo desses 20 anos, se chegaria à igualdade de salários", explica Rafael Georges, cientista político e coordenador de campanhas da Oxfam Brasil. Em seu relatório sobre desigualdades brasileiras, a ONG aponta cenários futuros para a distribuição de renda, com base em dados do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) e da Pnad anual (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios). Nesta conta, foram considerados todos os tipos de ganhos de mulheres e homens, tanto brancos como negros: além da renda gerada pelo trabalho, também aquela que vem de benefícios sociais (como Bolsa Família), da aposentadoria, do aluguel de imóveis e do rendimento de aplicações financeiras, por exemplo. Em 2015, considerando todas as rendas, brancos ganhavam, em média, o dobro do que ganhavam negros: R$ 1.589 em comparação com R$ 898 por mês. Em 20 anos, os rendimentos dos negros passaram de 45% do valor dos rendimentos dos brancos para apenas 57%.



Se mantido o ritmo de inclusão de negros observado nesse período, a equiparação da renda média com a dos brancos ocorrerá somente em 2089, calcula a entidade.
"Se a gente tirasse a informação sobre os programas sociais, que chegam mais para a população negra, que é a mais pobre, talvez esta projeção de equiparação salarial fosse ainda pior", afirma Georges. O cientista político também ressalta que houve uma estagnação da desigualdade de renda entre 2011 e 2015, enquanto vinha ocorrendo uma lenta redução nos anos anteriores (na janela 1995-2015, que serve de parâmetro para o relatório). "Essa estimativa [de equiparação], que é apavorante, pode nem acontecer", afirma Rafael Guerreiro Osório, sociólogo e pesquisador do Ipea. "Isso depende de a gente continuar melhorando como estávamos, mas nada diz que a gente vai continuar melhorando. O estudo tem o mérito de chamar a nossa atenção para o fato de que é preciso continuar considerando a desigualdade racial um problema e buscando soluções para enfrentá-la." Rafael Georges, cientista político da Oxfam Brasil 67% dos negros recebem menos de 1,5 salário mínimo Segundo o relatório da Oxfam, 67% dos negros brasileiros estão entre as pessoas que recebem até 1,5 salário mínimo. Os brancos são menos de 45%. "Cerca de 80% das pessoas negras ganham até dois salários mínimos. Tal como acontece com as mulheres [veja abaixo], os negros são menos numerosos em todas as faixas de renda superiores a 1,5 salário mínimo, e para cada negro com rendimentos acima de dez salários mínimos, há quatro brancos", indica o documento. Para chegar a estas conclusões, a ONG se baseou na Pnad contínua do quarto trimestre de 2016, considerando somente a renda do trabalho. Na avaliação do cientista político, em um apanhado histórico de 40 anos, o Brasil teve uma trajetória de redução das desigualdades, ainda que "muito tímida". Ele destaca que essa diminuição se deu, no entanto, entre a base da pirâmide social, onde estão os mais pobres, e a classe média, enquanto o topo da pirâmide, onde estão os mais ricos, não foi alterado. "Esses são os dados mais recentes, por exemplo, das pesquisas tributárias, que mostram que o 1% mais rico continua com uma fatia de renda geral do país entre 20% e 30% de toda a renda produzida no Brasil", afirma.


Como antecipar a igualdade salarial? A inclusão educacional, na opinião dos dois pesquisadores ouvidos pelo UOL, é a uma das formas mais eficientes de reduzir as diferenças, porque é a educação que dá mais chances a um indivíduo de alcançar uma posição mais alta na pirâmide social e de obter renda melhor. Para o cientista político Rafael Georges, é a escolaridade que provoca a diferença de ganhos entre as pessoas. "É o que nós chamamos de 'prêmio salarial', aquilo que você ganha mais por ter mais formação. Quanto maior esse prêmio, pior para a sociedade." Na sua opinião, a sociedade deve melhorar sua escolaridade como um todo, "para que não se ganhe tanto a mais que outros quando se tem um diploma universitário". Pensando nisso, o tamanho da diferença entre o que brancos e negros recebem se explica em três principais motivos, de acordo com Georges: Negros têm, em média, escolaridade muito mais baixa que a dos brancos, o que afeta o rendimento salarial, por não alcançarem tantas vagas em universidades. Pais de negros têm pior formação, o que traz impacto negativo para a renda e a educação dos filhos. Discriminação racial: "Se existem diferenças salariais entre negros e brancos dentro de uma mesma carreira, é impossível falar que não existe racismo. É muito difícil quantificar, mas é impossível negar".
"Você tem que nivelar o campo de jogo", diz o sociólogo Osório. "Há mais negros acessando o ensino superior, mas eles estão indo para faculdades particulares, estão fazendo cursos que não são tão valorizados no mercado de trabalho. É possível diminuir a diferença em alguma medida, mas, em grande parte, os avanços deslocam a desigualdade para um nível mais alto, em outros termos e configurações." Rafael Georges, cientista político da Oxfam Brasil "Melhorar a escolaridade dos negros pode aumentar o ritmo dessa tendência de igualdade salarial. Assim como conter a evasão escolar, melhorar o acesso a universidades e combater o racismo institucional. Também é importante ter políticas afirmativas com cota", ele avalia.


Entre homens e mulheres, igualdade salarial ocorrerá em 2047 A Oxfam calcula que, mantida a tendência dos últimos 20 anos, mulheres terão equiparação salarial somente em 2047. "Levando em conta apenas a renda do trabalho, mulheres são mais numerosas na faixa salarial de até 1,5 salário mínimo, passando a ocupar menos espaço em todas as faixas subsequentes", diz o relatório. De acordo com o documento, "65% das mulheres ganham até 1,5 salário mínimo, em contraste com 52% dos homens, e há cerca de dois homens para cada mulher na faixa de renda superior a dez salários mínimos". "No Brasil, ninguém pode dormir tranquilo e dizer assim: 'Tudo o que eu tenho é resultado do meu esforço', porque não é. Milhões de pessoas foram impedidas de competir com você pelas mesmas oportunidades por causa do lugar onde nasceram, da cor da sua pele e de seu sexo", conclui o sociólogo Osório, do Ipea.

fonte: https://noticias.bol.uol.com.br/ultimas-noticias...-desigualdade.htm


Responder com Citação    




stanga em 13 Nov 2017 - 11:44       
anos | Mai 2008 | Mensagens: 317 | Florianóplis - SC
  
 

Confia no estado, ele te garantirá mais renda...

Brancos que ganha salário mínimo tem menos benefícios que os negros que ganham um salário mínimo...


Responder com Citação    

thiagoencd em 13 Nov 2017 - 13:51       
anos | Jul 2006 | Mensagens: 274 | Rio de Janeiro - RJ
  
 

É, pelos comentários não vai levar 70 anos e sim 200, no mínimo!

Responder com Citação    

ardoss em 13 Nov 2017 - 16:45       
anos | Abr 2006 | Mensagens: 994 | Craíbas - AL
  
 

stanga escreveu
Confia no estado, ele te garantirá mais renda...

Brancos que ganha salário mínimo tem menos benefícios que os negros que ganham um salário mínimo...


O grande problema é que nunca vi um negro trabalhar no mesmo local e fazendo a mesma função que um branco e receber o mesmo salário.
Talvez se laborar meia jornada de trabalho a mais consigo essa proeza.

Será muito difícil um negro consegui essa equiparação. A sociedade não suportaria.


Responder com Citação    

Fabio DG em 13 Nov 2017 - 19:46       
anos | Dez 2016 | Mensagens: 136 | Ipanema - MG
  
 

Joaquim Barbosa não precisou de cotas para chegar ao STF, de familia simples e humilde, estudou, estudou e estudou, o problema de muitos é que eles querem que tudo caia do céu sem se esforçar, simples assim.

Responder com Citação    

Ademir em 13 Nov 2017 - 22:26       
anos | Abr 2008 | Mensagens: 3844 | Paranavaí - PR
  
 

A vida é feita de oportunidades:

Oportunidade de poder se alimentar dignamente e crescer sendo uma criança saudável;

Oportunidade de frequentar boas escolas e universidades;

Oportunidade essa, que lhe dará preparo para disputar as melhores vagas no mercado de trabalho;

...e consequentemente uma renda que trará melhores condições de vida a vc e maiores oportunidades a seus descendentes, quebrando o cíclo perverso de miséria e exclusão.

Sem oportunidades, e dependendo apenas da sorte e do esforço pessoal, dificilmente o negro (enquanto etnia) conseguirá romper com a situação de pobreza que a maioria vive no Brasil!

Não estou falando de exceções, como Joaquim Barbosa, Pelé, etc.. Exceções não fazem a regra!

E no Brasil a regra para o negro é bem explícita!

Como muito bem cantou Jamelão no samba enredo da mangueira no centenário da abolição da escravatura:

Prá mim, o maior samba enredo de todos os tempos:


"Livre do açoite da senzala, preso na miséria da favela"!

Ou seja, continua o ciclo de miséria e exclusão!




Responder com Citação    

ardoss em 15 Nov 2017 - 8:10       
anos | Abr 2006 | Mensagens: 994 | Craíbas - AL
  
 

Fabio DG escreveu
Joaquim Barbosa não precisou de cotas para chegar ao STF, de familia simples e humilde, estudou, estudou e estudou, o problema de muitos é que eles querem que tudo caia do céu sem se esforçar, simples assim.



Responder com Citação    

thiagoencd em 17 Nov 2017 - 11:27       
anos | Jul 2006 | Mensagens: 274 | Rio de Janeiro - RJ
  
 

Ademir escreveu
A vida é feita de oportunidades:

Oportunidade de poder se alimentar dignamente e crescer sendo uma criança saudável;

Oportunidade de frequentar boas escolas e universidades;

Oportunidade essa, que lhe dará preparo para disputar as melhores vagas no mercado de trabalho;

...e consequentemente uma renda que trará melhores condições de vida a vc e maiores oportunidades a seus descendentes, quebrando o cíclo perverso de miséria e exclusão.

Sem oportunidades, e dependendo apenas da sorte e do esforço pessoal, dificilmente o negro (enquanto etnia) conseguirá romper com a situação de pobreza que a maioria vive no Brasil!

Não estou falando de exceções, como Joaquim Barbosa, Pelé, etc.. Exceções não fazem a regra!

E no Brasil a regra para o negro é bem explícita!

Como muito bem cantou Jamelão no samba enredo da mangueira no centenário da abolição da escravatura:

Prá mim, o maior samba enredo de todos os tempos:


"Livre do açoite da senzala, preso na miséria da favela"!

Ou seja, continua o ciclo de miséria e exclusão!




Isso é o povo querendo tapar o sol com a peneira, pegam as exceções e tentam transformar em regra, piada!!!
Uma sugestão a galera do preconceito, sugiro procurar saber a origem das cotas raciais, procurem aí a história que deu origem a essa lei e tudo mais, sei que irão achar que é mimimi e que isso não existe pois sei que é difícil se colocar no lugar de alguém, principalmente em uma situação em que nunca iríamos passar, mas vale a pena ao menos se informar.


Responder com Citação    

xoto em 17 Nov 2017 - 11:48       
anos | Out 2003 | Mensagens: 698 | Ilhéus - BA
  
 

(desculpe não ler o texto todo... to meio na correria)

Eu gostaria de ver uma prova que uma função especifica de uma empresa tem um contracheque diferente para uma pessoa negra e outra branca aqui no Brasil.

Na minha opnião, países como os EUA e Africa do Sul tem realmente um pensamento racista ainda muito forte, isso pela rescente quebra desses paradgmas que eram muito fortes (banheiros exclusivos, onibus exclusivos, até a mesinha de café era separada)

Mas no Brasil eu acho que essa diferença salarial não existe. Até porque se existisse, implicaria em ferir a lei trabalhista mais danos morais e questoes de intolerancia racial... fora impacto social negativo para o negocio.

O que acredito que exista no Brasil é muito negro pobre que tem dificuldades de ter acesso a bons estudos e acabam que não conseguem se aperfeiçoar e ter condições de assumir grandes cargos.
Mas não por serem negros... mas principalmente por serem pobres.

Resumindo... dizer também que não existe preconceito no Brasil... seria mentira.....
Mas com certeza estamos muito além de outros paises.

Acho que somos um país que nossos resultados puxam esses indices para baixo.


Responder com Citação    

Ademir em 17 Nov 2017 - 14:25       
anos | Abr 2008 | Mensagens: 3844 | Paranavaí - PR
  
 

xoto, As empresas não pagam valores diferentes para brancos e negros que ocupam o mesmo cargo.

O que acontece é que a maioria absoluta dos negros não conseguem o mesmo cargo que uma pessoa branca, e ai acaba sobrando para eles os trabalhos mais simples que pagam bem menos.

Não conseguem porque tem menores oportunidades de se preparar e disputar a mesma vaga no mercado de trabalho com um brasileiro branco.

Os cargos que pagam mais são ocupados por pessoas que tiveram melhores oportunidades (não estou falando das poucas exceções).

Oportunidades que vem desde o nascimento, se alimentando dignamente, ter acesso a saúde de qualidade, frequentar boas escola, segurança, etc..

Os melhores cargos públicos, as profissões que trazem renda maiores, os melhores cargos das empresas, são ocupados (via de regra), por pessoas que tiveram essas oportunidades que citei acima.

Hoje saiu uma pesquisa mostrando a quantidade de mão de obra desocupada no país neste momento.

A grande maioria são de pessoas negras ou parda, como ressalta a pesquisa.

Ou seja, estes pegarão o que vier pela frente para sobreviver (ao pé da letra) e o valor do salário é o que menos importa!

Pra reverter esse cenário, vai além do crescimento da economia.

É preciso investir em políticas públicas que quebrem esse ciclo.


====================================================================

A cada 3 desempregados no Brasil, 2 são pretos ou pardos, diz IBGE...

Falta trabalho a 26,8 milhões de pessoas no País no 3º trimestre, aponta IBGE

https://economia.uol.com.br/empregos-e-carreiras...ego-pnad-ibge.htm


Responder com Citação    

1, 2  Próximo






Enviar Mensagens Novas: Proibído
Responder Tópicos Proibído
Editar Mensagens: Proibído
Excluir Mensagens: Proibído
Votar em Enquetes: Proibído






VCVIP
Usuário:  
Senha:  
Lembrar 
Cadastre-se!
Agora na TV revista eletronica
Liga dos Campeões
21:45 - 23:30
Alexandre e o Dia Te..
20:30 - 22:30
Os Excêntricos Tenen..
21:25 - 23:25
O Segredo da Cabana
22:00 - 23:45
Cara a Cara com as F..
21:30 - 22:20
Mundosat
RGS
E shop Satelite

Compare no BuscapÉ



SIGA-NOS

Facebook   Twitter   Youtube

VCFAZ.TV NO CELULAR

App Android   Telegram

FALE CONOSCO

E-mail    Fórum Ajuda

ACESSO RÁPIDO

Na Televisão: Últimas Notícias |  Novelas |  Sinal Aberto |  Ao vivo |  Guia de TV
Colunas: Estreias |  Ubaldo |  FabioTV |  No Controle
Fóruns de Debate: Equipamentos |  Esportes |  Feeds |  NET Claro |  Oi |  On Demand |  Papo Aberto |  Política |  Promoções |  Satélite |  SKY |  Tech |  TV |  Vivo | 
Sobre o vcfaz.tv: Fale Conosco |  Parcerias |  Regras de Participação |  Ajuda | 
Powered by phpBB © 2001, 2002 phpBB Group