No período em que completa 13 anos, o Teatro Vivo, na região do Morumbi, em São Paulo, vive uma transformação. As mudanças incluem a contratação de um novo curador, André Acioli, a definição de novos horários e espetáculos, uma reforma e a criação de um espaço multicultural. A proposta da Vivo, anunciada em evento para artistas, produtores e imprensa nesta segunda-feira, dia 16 de outubro, em São Paulo, é consolidar o espaço como um relevante equipamento cultural da cidade.

Acreditamos que as artes cênicas são uma importante forma de conexão, por isso queremos que o Teatro Vivo traduza nosso posicionamento de marca “Viva menos do mesmo”, incentivando as pessoas a viverem diferentes experiências e a se abrirem a novas descobertas. Queremos continuar valorizando atores e diretores já consagrados no mercado e ao mesmo tempo abrir espaço para uma nova geração de artistas”, revela o COO da Vivo, Christian Gebara.

Para promover estas mudanças, a Vivo buscou entender profundamente as tendências culturais e criar uma proposta com programação mais sintonizada com o perfil do público. “Parte importante desta evolução passa também pela escolha de um novo curador para atuar conosco: André Acioli, um jovem talento que está nos apoiando nesta nova fase”, complementa o executivo.