Na tarde da última quinta-feira, dia 4 de setembro, foi divulgada a lista dos semifinalistas regionais do Emmy International. A Rede Record havia inscrito três atores, as novelas "Caminhos do Coração" e "Amor e Intrigas", além de três programas jornalísticos e o "Show do Tom".

Nenhuma das indicações realizadas pela emissora foi escolhida como semifinalista na maior premiação da TV. Nesta sexta-feira, a emissora emitiu um comunicado à imprensa questionando a parcialidade no International Emmy Awards, já que a Rede Globo é uma das patrocinadoras oficiais do evento e possui oito dos semifinalistas indicados. Confira abaixo o comunicado enviado:

"A direção da REDE RECORD DE TELEVISÃO irá avaliar se fará a inscrição, pelo terceiro ano consecutivo, de reportagens, obras e representantes de seu elenco na próxima edição do International Emmy Awards. A direção da emissora entende que não é interessante para a RECORD participar da premiação cujo PARTNER seja a TV Globo, conforme está comprovado nitidamente no site www.iemmys.tv .

É no mínimo uma atitude parcial da organização do Internacional Emmy Awards aceitar o patrocínio ou parceria da TV Globo, que concorre em distintas categorias, quando num mesmo país existam outras emissoras inscritas. Além disso, a Globo possui dois representantes de sua diretoria como membros da organização, sr. Flávio Rocha e sr. Ricardo Pereira. Nenhuma outra emissora brasileira está representada.

No EMMY americano a realidade é outra. Atualmente em sua 60a. edição, a credibilidade do evento é atestada pela alternância anual da transmissão e exibição da cerimônia entre as quatro grandes redes (60th ABC, 59th FOX, 58th NBC, 57th CBS e assim por diante). No site oficial da organização, não constam nomes de emissoras como PARTNERS, ao contrário do que acontece na versão internacional do prêmio. Será que uma das redes americanas aceitaria participar da premiação se esta fosse patrocinada sempre por uma única emissora? Qual seria a credibilidade do prêmio?

A RECORD não deseja questionar critérios de julgamento, e sim a parcialidade e a influência que PARTNERS possam ter nas escolhas.

A RECORD teria vergonha de ganhar um EMMY patrocinado por ela própria."