O vice-presidente executivo da Orbital Sciences Corporation, Mike Larkin, e o conselheiro da Hispasat, Carlos Espinós, firmaram acordo para a construção de dois novos satélites, o Amazonas 4A e o Amazonas 4B, que ficarão posicionados em 61º Oeste e ampliarão a capacidade da companhia no continente americano, onde o Grupo Hispasat é líder na difusão de conteúdos em espanhol e português.

Com estes novos satélites o Grupo Hispasat responde a crescente demanda de capacidade satelital, principalmente para as plataformas de televisão via satélite, que se apresenta na América Latina. Não há que duvidar que esta demanda aumentará ainda mais devido a importantes acontecimentos esportivos que ocorrerão no Brasil nos próximos anos: a Copa Mundial de Futebol em 2014 e os Jogos Olímpicos em 2016.

Estes dois satélites, juntamento com o próximo lançamento do Amazonas 3, demonstram a aposta do Grupo Hispasat pelo mercado latinoamericano. Deste modo, o Grupo reforçará sua posição na região, caracterizada por um elevado potencial de crescimento, tanto para vídeo como para serviços de banda larga. Em 2011, 49,1% do total de ingressos por arrendamento de capacidade espacial da Hispasat se deu a partir do continente americano.

O satélite Amazonas 4A será construído sobre uma plataforma GEOStar-2 e portará 24 transpônderes em banda KU com cobertura sobre a América do Sul, desde Venezuela e Colômbia até o sul da Argentina e Chile, com prestações de 46 a 48,5 dBW em toda a área continental. Seu lançamento está previsto para ocorrer no início de 2014, enquanto o Amazonas 4B, de maior potência e cujo projeto se determinará mais adiante em função das necessidades do mercado, será colocado em órbita em 2015. Ambos os satélites serão projetados, fabricados e testados nas instalações da Orbital em Dulles, Virgina (nos Estados Unidos).