O Combate se mistura à história do MMA no Brasil e mundo, tendo crescido ao lado do esporte. A luta entre Anderson Silva e Vitor Belfort, em fevereiro de 2011, foi um marco para o canal, que na ocasião dobrou a base de assinantes. No mesmo ano o UFC realizou a sua primeira edição no Rio de Janeiro e de junho de 2011 a junho de 2012 o canal cresceu 57,84%.

Em julho deste ano, o Combate alcançou novos parâmetros. A semana da luta entre Anderson Silva e Chael Sonnen, transmitida ao vivo, com exclusividade, fez o canal bater recordes em diversas plataformas. Numa prévia dos números alcançados levando em conta assinaturas do canal e luta avulsa, alcançou mais de 150 mil novas vendas. Os números superaram os da luta de Anderson Silva contra Vitor Belfort, quando houve 105 mil novas vendas.

Já na internet, a crônica do confronto, válido pelo UFC 148, publicada na editoria do Combate no SporTV.com, passou a ser a matéria mais lida na história do site, com mais de 1,7 milhão de acessos. Além disso, a editoria do canal de lutas teve, durante a semana do evento, 23,8 milhões de páginas vistas. Já no domingo (08/07), dia seguinte à luta, a editoria do canal teve 6,7 milhões de páginas vistas (62% do total do site). Os números, levantados pelo Google Analytics, ajudaram o site a bater o recorde semanal de páginas vistas, de visitas e de visitantes únicos, enquanto no domingo foi batido o recorde diário de páginas acessadas e de visitantes únicos.

O Combate também teve ótima resposta nas redes sociais. Na sua página oficial no Facebook, na semana do evento, o canal aumentou em 65 mil o número de seguidores. Além disso, o post “O cinturão é nosso” rendeu 70 mil compartilhamentos.