Confira abaixo alguns dos momentos mais marcantes nestes dez anos de existência do canal Combate no Brasil:

1 – Às 22h do dia 9 de agosto de 2002, o Combate estreava nacionalmente entre os canais produzidos pela Globosat, o primeiro canal do mundo com uma programação totalmente voltada ao mundo das lutas.

2 – Em 2003, o Pride entrou na grade semanal do Combate. Eram quatro horas inéditas por semana do evento japonês que marcou época com astros como Minotauro, Walderlei Silva, Fedor Emelianenko e Sakuraba, entre tantos outros.

3 – Em 2004, o Combate investiu nas primeiras edições de eventos internacionais ao vivo, com as lutas do Pride.

4 – Em 2006, eventos clássicos como o extinto Cage Rage, que teve Anderson Silva entre os campeões, ganharam espaço na programação do Combate.

5 – Em 2007, o Combate fez a primeira transmissão ao vivo do UFC, com o desafio entre Anderson Silva e Travis Lutter, a primeira defesa de cinturão do Spider na organização.

6 – No UFC 100, em julho de 2009, o Combate fez a sua primeira transmissão ao vivo em alta definição. Nesta mesma temporada, o WEC, que elevaria feras como José Aldo ao status de ídolo mundial, entrou na grade de programação.

7- Em 2010, o Combate passou a transmitir todas as edições do UFC ao vivo. Neste mesmo ano, passou também a transmitir todas as lutas de cada evento, inclusive as do card preliminar.

8 – Em 2011, com a explosão do MMA no Brasil, o Combate dobrou número de assinantes. A luta entre Anderson Silva e Vitor Belfort foi um marco.

9 – Em 2012, o Combate investiu nas primeiras transmissões internacionais in loco.

10 – Depois de um início tímido em 2002, o Combate comemora dez anos consolidado como a maior referência da TV brasileira quando se pensa em lutas, com uma equipe especializada no segmento, 32 edições do UFC ao vivo ao decorrer do ano, 35 eventos nacionais ao vivo, 12 programas exclusivos, coberturas internacionais in loco…